Mercados

“Recuperar valores e ética” é fundamental, diz presidente da CMVM

A Presidente da CMVM, Gabriela Figueiredo Dias. (Foto: TIAGO PETINGA/LUSA)
A Presidente da CMVM, Gabriela Figueiredo Dias. (Foto: TIAGO PETINGA/LUSA)

Gabriela Figueiredo Dias lembrou os efeitos deixados pela crise financeira de 2008 e frisou que os reguladores não são "omniscientes nem omnipresentes

Gabriela Figueiredo Dias, presidente da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), defende que é preciso “recuperar valores e ética” no que toca aos mercados de capitais e à venda de produtos de investimento, alertando que existem hoje novos riscos para os investidores.

Falando num evento a propósito do início da Semana Mundial do Investidor, a presidente do supervisor financeiro defendeu um maior esforço na educação e na prestação de informação aos investidores, para que estejam mais protegidos.

Gabriela Figueiredo Dias lembrou os efeitos deixados pela crise financeira de 2008, com muitos investidores a sofrer prejuízos em todo o mundo, nomeadamente devido a deterem produtos complexos, mas frisou que os reguladores não são “nem omniscientes nem omnipresentes”, e que não podem proteger os investidores sempre e de forma total.

Em Portugal, milhares de investidores foram lesados devido à venda de produtos que consideravam seguros, nomeadamente de dívida, por parte de bancos, mas que acabaram por deixar um rasto de perdas na sequência da queda de várias instituições financeiras, incluindo BES e Banif.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Céu cinzento de Londres. Fotografia: D.R.

Portugal fora do corredor turístico britânico. Madeira e Açores entram

O ministro de Estado e das Finanças, João Leão, acompanhado pelo ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos (Foto: Mário Cruz/Lusa)

Recuperar poder de decisão na TAP obriga Estado a pagar mais

O presidente do conselho de administração da TAP, Miguel Frasquilho. (Reinaldo Rodrigues/Global Imagens)

Frasquilho: Reestruturação da TAP “não vai ser isento de dor”

“Recuperar valores e ética” é fundamental, diz presidente da CMVM