banca

Revolut pretende contratar 3500 pessoas após acordo com Visa

Vlad Yatsenko e  Nik Storonsky, co-fundadores da Revolut
Vlad Yatsenko e Nik Storonsky, co-fundadores da Revolut

A fintech Revolut pretende contratar mais 3500 pessoas, numa altura em que expande para mais 24 mercados, graças a novo acordo com a Visa.

A fintech Revolut, que tem uma aplicação bancária, prepara-se para contratar cerca de 3500 pessoas, numa altura em que aposta na expansão da sua presença para 24 novos mercados. A entrada em novos mercados terá lugar depois de a fintech britânica ter alcançado um novo acordo global com a Visa, indicaram as duas empresas em comunicado esta segunda-feira, citado pela Reuters.

O acordo alcançado com a gigante mundial dos pagamentos permite alargar o acordo entre as duas firmas e vai permitir que a Revolut alcance mais mercados, ultrapassando assim as fronteiras da Europa e Austrália, e chegando aos Estados Unidos e Singapura até ao final do ano e ao Canadá e Japão a seguir, indicou a Revolut.

A América Latina e a Ásia fazem também parte dos objetivos da fintech, contudo, ainda não há datas previstas, indicou Nikolay Storonsky, CEO da Revolut, à Reuters. “Somos cerca de 1500 pessoas atualmente mas no verão do próximo ano planeamos ser cerca de 5000”, disse ainda.

A entrada nos novos mercados está ainda dependente das devidas aprovações regulatórias.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
António Costa, primeiro-ministro. ( Pedro Granadeiro / Global Imagens )

Conheça a composição do novo Governo de António Costa

António Costa, primeiro-ministro. ( Pedro Granadeiro / Global Imagens )

Conheça a composição do novo Governo de António Costa

O primeiro-ministro, António Costa, e o ministro das Finanças, Mário Centeno. Fotografia: MÁRIO CRUZ/LUSA

Centeno adia esboço orçamental de 2020 até quarta de manhã

Outros conteúdos GMG
Revolut pretende contratar 3500 pessoas após acordo com Visa