fintech

Revolut com mais de 500 mil clientes portugueses. Portugal bate Espanha

Revolut
Fonte: DR

A Revolut ultrapassou o milhão de clientes na Península Ibérica, mais de 500 mil são portugueses. Durante a pandemia gastos em ecommerce dispararam.

A Revolut, a plataforma financeira com mais de 12 milhões de utilizadores na Europa e Reino Unido, já ultrapassou um milhão de clientes na Península Ibérica. Em comunicado a empresa destaca que são mais de 500 mil os clientes em Portugal do seu serviço todo centralizado numa app (que também pode ter incluído um cartão), contra 600 mil em Espanha.

Portugal mostra, assim, ser um mercado com bem maior penetração – cerca de quatro vezes mais – para a fintech internacional com sede em Londres do que o mercado espanhol, que tem 30,8 milhões de população em idade ativa (elegível para ter conta), contra os 6,6 milhões em Portugal.

A idade média dos utilizadores ibéricos ronda os 36 anos. A faixa etária na qual a Revolut tem maior sucesso é a dos 27-28 anos, mas existem também dezenas de utilizadores ativos com até 90 anos, explica a empresa.

A distribuição geográfica dá prevalência a centros urbanos como Lisboa, Porto, Braga ou Coimbra. Já em Espanha, os clientes Revolut vivem, essencialmente, em Madrid, Barcelona, Valência, Sevilha, Saragoça, Málaga e Alicante.

Compras online atingem 160 milhões de euros

A empresa divulgou ainda alguns dados sobre a utilização dos portugueses na plataforma. Ao longo do último ano, entre maio de 2019 e maio de 2020, foram feitas mais de 2,9 milhões de operações em e-commerce, enquanto em Espanha o número atingiu os 3,7 milhões de operações.

A pandemia de covid-19 promoveu mesmo um incremento no comércio eletrónico em ambos os países. Em Portugal, entre maio e dezembro de 2019, registaram-se mais de 1,5 milhões de operações, enquanto que em 2020, só nos primeiros cinco meses do ano, o número ascendeu a 1,4 milhões, praticamente o mesmo. No país vizinho o cenário foi semelhante.

As categorias em que os portugueses mais gastaram dinheiro em 2019 com os seus cartões Revolut foram as Compras (shopping), os Restaurantes e as Viagens – um valor superior a 160 milhões de euros. As compras de mercearia ou supermercados também é uma das categorias com maiores gastos.

Rede doméstica não trava transações

Os portugueses fizeram mais de 10 milhões de operações em terminais físicos, independentemente do facto de existir uma rede doméstica de pagamentos (a rede Multibanco), que limita a utilização dos cartões Revolut a terminais com acordos internacionais (Visa ou Mastercard). Já os espanhóis, puxaram dos seus cartões Revolut em terminais de pagamento automático mais de 16 milhões de vezes ao longo do último ano.

 

Levantamentos e poupanças

Os portugueses levantaram dinheiro mais de 80 mil vezes, enquanto os espanhóis repetiram esta operação cerca de 130 mil vezes. Segundo dados da Pordata, em 2018, a taxa de poupança das famílias portuguesas não ia além dos 7%. A pandemia global que também afetou Portugal impactou, também, os índices de confiança no que se refere à poupança. Segundo dados do INE, os portugueses consideravam ser pouco possível amealhar no presente, mas essa hipótese já é encarada de forma mais positiva para um futuro próximo.

No último ano, os portugueses conseguiram colocar de lado mais de 13 milhões de euros, através dos Cofres Revolut, indica a empresa. Já os espanhóis amealharam cerca de 20 milhões de euros.

 

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
coronavirus lay-off trabalho emprego desemprego

Empresas com quebras de 25% vão poder pedir apoio à retoma

Balcão da ADSE na Praça de Londres em Lisboa.

( Jorge Amaral/Global Imagens )

ADSE quer 56 milhões do Orçamento do Estado por gastos com isentos

Fotografia: Miguel Pereira / Global Imagens

Quase 42 mil empresas recorreram a apoios que substituíram lay-off simplificado

Revolut com mais de 500 mil clientes portugueses. Portugal bate Espanha