Ricardo Salgado: “Há um maior dinamismo da nossa economia”

ng3121264

“Quando fizemos o aumento de capital, fomos visitar investidores e eles perguntaram-nos quando é que o crédito vencido atingiria o pico e previmos no segundo trimestre de 2013. A realidade dos factos é que os efeitos austeridades foram piores do que prevíamos mas a Europa também entrou em recessão e o impacto cá foi maior”, disse Ricardo Salgado.

“Por isso, hoje constatamos que o pico do crédito vencido poderá acontecer lá mais para o final do ano, final do terceiro trimestre, princípio do quarto”, estimou o presidente do BES.

Para isso, o responsável considera que “poderá melhorar se os sinais de recuperação económica que se têm verificado se traduzirem numa realidade mais concreta. Há empresas que têm sido criadas e algumas vão traduzir-se num reforço do crescimento do país e muitas terão oportunidade de crescer”.

“As exportações também continuam a crescer, as poupanças das famílias estão a aumentar, a produção industrial também e a redução das vendas a retalho está a atenuar-se. Há vários indicadores que mostram sinais positivos, mass é preciso investimento e para isso sempre disse que era fundamental haver um programa em termos fiscais que desse incentivos. Há um maior dinamismo da nossa economia”, considerou o responsável.

“Temos perspetivas mais otimistas não só da margem financeira, mas também sobre a atividade internacional”, concluiu.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
O ministro das Finanças, Mário Centeno, intervém durante a  conferência "Para onde vai a Europa?", na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, 22 de março de 2019. MÁRIO CRUZ/LUSA

Próximo governo vai carregar mais 8 mil milhões em dívida face ao previsto

O ministro das Finanças, Mário Centeno, intervém durante a  conferência "Para onde vai a Europa?", na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, 22 de março de 2019. MÁRIO CRUZ/LUSA

Próximo governo vai carregar mais 8 mil milhões em dívida face ao previsto

Motoristas de matérias perigosas em greve concentrados na Companhia Logística de Combustiveis - CLC.
Fotografia: Paulo Spranger / Global Imagens

Combustíveis. Sindicato conseguiu mais 200 sócios com greve

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Ricardo Salgado: “Há um maior dinamismo da nossa economia”