BPI

Sai Ulrich, entra Forero. Quem é o novo presidente do BPI?

Foto: EPA/TIAGO PETINGA
Foto: EPA/TIAGO PETINGA

Pablo Forero desempenhava desde 2009 o cargo de diretor-geral do CaixaBank

O fim da OPA do CaixaBank sobre o BPI, que culminou com os espanhóis a garantirem o controlo de quase 85% do capital do banco, ditou também o fim de uma era de 13 anos na liderança da instituição.

Fernando Ulrich pediu para não continuar no cargo, e os espanhóis acederam. Ficará, no entanto, ligado à instituição como chairman do BPI.

O substituto de Ulrich já está escolhido. Será o espanhol Pablo Forero, que desempenhava desde 2009 o cargo de diretor-geral do CaixaBank.

Uma nota enviada pelo BPI à CMVM revela que o responsável foi nomeado Director Geral de Riscos em 2013, cargo que manteve até dezembro do ano passado.

O banco destaca a “ampla experiência internacional” do gestor, que trabalhou durante 11 anos em Londres como diretor da JP Morgan Asset Management, onde foi um dos responsáveis pela integração do Chase com o JP Morgan.

O currículo disponível do novo presidente executivo do BPI na Bloomberg revela ainda que Forero foi líder do departamento de auditoria na consultora Arthur Andersen & Co entre 1981 e 1984.

Já entre 1984 e 1990 foi responsável financeiro e responsável pelas relações com Espanha da Manufacturers Hannover Trust.

Pablo Forero concluiu a licenciatura em Economia, com especialização em Macroeconomia, pela Universidade Autónoma de Madrid em 1980.

Além de Forero, o CaixaBank propôs para o Conselho de Administração os nomes de António Lobo Xavier, como Vice-Presidente, e Alexandre Lucena e Vale, António Farinha de Morais, Carla Bambulo, Francisco Manuel Barbeira, Gonzalo Gortázar, Ignacio Alvarez Rendueles, João Oliveira Costa, José Pena do Amaral, Javier Pano, Juan Antonio Alcaraz, Juan Ramon Fuertes, Lluis Vendrell, Pedro Barreto, Tomás Jervell e Vicente Tardio como vogais.

As propostas para a composição do novo conselho de administração do BPI vão ser apresentadas pelo CaixaBank na Assembleia Geral de 27 de abril.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
O ensino profissional é uma das áreas em que Portugal se posiciona pior na tabela do IMD World Talent Ranking 2019. Fotografia: Miguel Pereira/Global Imagens

Portugal é 23º no ranking mundial de talento. Caiu seis posições

O ensino profissional é uma das áreas em que Portugal se posiciona pior na tabela do IMD World Talent Ranking 2019. Fotografia: Miguel Pereira/Global Imagens

Portugal é 23º no ranking mundial de talento. Caiu seis posições

Foto: D.R.

TAP soma prejuízos de 111 milhões até setembro. E vai contratar mais 800 pessoas

Outros conteúdos GMG
Sai Ulrich, entra Forero. Quem é o novo presidente do BPI?