Criptomoedas

Santander Totta desbloqueia transferências relativas a criptomoedas

O Santander Totta vai voltar a permitir transferências relacionadas com entidades de criptomoedas, como a Coinbase.

O Santander Totta vai voltar a permitir transferências relacionadas com entidades de criptomoedas, como a Coinbase, depois de ter impedido clientes de receber nas suas contas valores em euros provenientes de bolsas de moedas virtuais, apurou o Dinheiro Vivo.

O Santander Totta bloqueou aquelas transferências a partir do final de 2017, gerando uma onda de críticas e queixas nas redes sociais e em comunidades de investidores em criptomoedas na internet. Clientes do banco afetados pela medida tiveram de procurar alternativas, incluindo mudar de banco, tendo vários apresentado queixa junto da Deco-Associação para a Defesa do Consumidor e do Banco de Portugal.

Investidores em moedas virtuais confirmam o desbloqueio do Santander.”Amanhã ou na próxima semana já vai dar para fazer transferências para a Coinbase”, disse um trader.

O Santander Totta disse ontem que “não adoptou quaisquer medidas contrárias às criptomoedas ou a quem com elas opera”.

“Não podendo naturalmente comentar a atividade dos seus clientes, o Banco Santander Totta reafirma que acompanha todas as operações feitas no seu âmbito, cumprindo sempre os normativos de supervisão e legais aplicáveis a cada caso”, afirmou numa nota.

A Deco anunciou ontem que o bloqueio efetuado pelo Santander Totta não tem base legal. O Banco de Portugal não se pronunciou sobre a medida adoptada pelo Totta.

Na sequência do bloqueio feito pelo Santander Totta, um grupo de investidores lançou uma petição em defesa das criptomoedas, lembrando que o banco apoia a ripple, uma moeda centralizada vista como ‘a moeda virtual dos bancos’,

Cada vez mais investidores investem em moedas virtuais depois de fortes valorizações registadas nas bolsas de criptomoedas. O Banco de Portugal e a Comissão do Mercado de Valores Mobiliários lançaram alertas sobre os riscos de investir em moedas virtuais.

O mercado de criptomoedas é marcado por uma elevada volatilidade. Há quem compare a atual euforia com a bolha das tecnológicas em 2000.

A bitcoin, a criptomoeda mais valiosa, foi criada em 2009 após a grave crise financeira de 2007-08, que foi gerada nos Estados Unidos devido a operações de alto risco e venda de produtos especulativos, com a participação de bancos e agências de rating.

O objetivo é que as moedas virtuais possam ser uma alternativa às moedas emitidas por bancos centrais e governos.

Empresas têm optado por se financiar através da emissão de moeda virtuais (Initial Coin Offering), como a portuguesa Aptoide, que lançou a AppCoin, uma moeda para ser usada em transações na sua plataforma de venda de aplicações.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Fotografia: EPA/WILL OLIVER

Propostas dos partidos para regularizar plataformas como a Uber

João Vieira Lopes, presidente da CCP. Fotografia: D.R.

Reduzir a TSU e tributar lucros criaria 78 mil empregos

Fotografia: Orlando Almeida/Global Imagens

Novo voo direto ajudou a trazer mais 74 mil chineses a Portugal

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Santander Totta desbloqueia transferências relativas a criptomoedas