Santander Totta

Santander lança soluções digitais para cartões de crédito

O presidente executivo do Banco Santander Totta, António Vieira Monteiro. (FILIPA BERNARDO/ LUSA)
O presidente executivo do Banco Santander Totta, António Vieira Monteiro. (FILIPA BERNARDO/ LUSA)

Novas funcionalidades procuram demonstrar "a preocupação" do Santander "em apoiar as famílias portuguesas"

O Santander Totta apresentou esta segunda-feira três novas funcionalidades digitais na sua oferta de cartões de crédito. Não só o cartão pode agora ser requisitado via online, como os clientes do banco terão acesso a uma aplicação que permitirá gerir o plafond dos mesmos. Além disso, o Totta apresenta também a solução “PagaSimples”, que permite fracionar o pagamento das compras pagas através destes cartões.

Atualmente, os cartões de crédito podem cobrar até 16,4% de taxa anual efetiva global, segundo a mais recente decisão do Banco de Portugal relativa aos máximos permitidos em contratos de crédito ao consumo – há um ano, a taxa máxima era de 17,6%. Os cartões de crédito, aliás, estão entre os motivos mais comuns nas situações de sobre-endividamento.

Em comunicado, o banco explica que estes novos serviços procuram demonstrar “a sua preocupação em apoiar as famílias portuguesas, criando soluções que facilitem o seu dia-a-dia, indo de encontro ao objetivo do Banco em ser cada vez mais digital, e mais Simples, Próximo e Justo nos seus processos e na relação com os Clientes”.

O Totta comunica também que nos últimos anos “tem inovado” na área digital, tendo recentemente lançado a opção de contratar créditos utilizando apenas a aplicação do banco.

“Estas inovações têm tido uma boa aceitação por parte dos Clientes do Banco. No espaço de um ano, o número de Clientes Digitais aumentou 34%, totalizando atualmente mais de 543 mil Clientes digitais.”

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
REUTERS/Rafael Marchante

Companhias aéreas contratam em força em Portugal

Futebol

O 11 mais valioso da liga não chegava para pagar as obrigações das SAD

Fonte: Comissão Europeia

“É difícil prever quanto dinheiro irá para os hospitais”

Outros conteúdos GMG
Santander lança soluções digitais para cartões de crédito