BPI

Sindicato dos bancários quer reunião urgente com BPI

Fernando Ulrich (ao centro)
Fernando Ulrich (ao centro)

Sindicato quer "salvaguardar os interesses dos trabalhadores, designadamente no que se relaciona com o seu atual estatuto jurídico-laboral"

O Sindicato Nacional dos Quadros e Técnicos Bancários (SNQTB) quer reunir com o ainda presidente do BPI, Fernando Ulrich, para saber quais os impactos que a concretização da OPA lançada pelo CaixaBank irá trazer para os trabalhadores da instituição.

“O SNQTB apresentou um pedido de audiência a Fernando Ulrich, presidente do conselho de administração do BPI, na sequência das recentes alterações à composição desta instituição”, informou o sindicato esta tarde.

Na sequência do sucesso da oferta pública de aquisição lançada pelo CaixaBank, o grupo espanhol ficou com 84,5% do capital do BPI. Na conferência de imprensa sobre o fecho do negócio, os catalães asseguraram que iam manter a mesma política do BPI ao nível dos recursos humanos, apontando que os 900 colaboradores que identificaram como “excedentários” no banco era um valor meramente “indicativo”.

Apesar destas indicações, as metas internas do CaixaBank em termos de rácios de eficiência ou ao nível da média de colaboradores por agência bancária vão bastante além daquilo que as contas do BPI hoje apresentam, o que indicia que o banco terá um longo percurso para fazer até chegar aos rácios pretendidos pelos espanhóis.

De acordo com Paulo Marcos, presidente do SNQTB citado no comunicado desta tarde da estrutura sindical, “impõe-se esclarecer quais as consequências e implicações da nova posição maioritária do CaixaBank”.

Para o sindicalista, é importante perceber as mudanças que o BPI poderá passar ao nível da “gestão dos recursos humanos”, já que o SNQTB procura “salvaguardar os interesses dos trabalhadores, designadamente no que se relaciona com o seu atual estatuto jurídico-laboral”.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Foto: JOAO RELVAS / LUSA

Desemprego registado volta a crescer em agosto, supera 409 mil inscrições

Fotografia: Fábio Poço/Global Imagens

AL perdeu quase 3000 casas em Lisboa e Porto. Oferta para arrendar cresce

Manuel Heitor, ministro do Ensino Superior.
(PAULO SPRANGER/Global Imagens)

Alunos vão pagar até 285 euros para ficar em hotéis e alojamento local

Sindicato dos bancários quer reunião urgente com BPI