crédito à habitação

Taxa de juro do crédito à habitação negativa até 2025

Fotografia: Arquivo/ Global Imagens
Fotografia: Arquivo/ Global Imagens

Nos casos em que a Euribor seja superior ao spread, os bancos estão obrigados a devolver aos clientes o diferencial negativo.

Depois de o presidente do Banco Central Europeu (BCE), Mario Draghi, ter anunciado, na semana passada, uma nova ronda de estímulos e um corte da taxa dos depósitos de 10 pontos base para -0,5%, as novas expectativas mantêm as Euribor em valores de negativos até junho de 2025, escreve o Jornal de Negócios.

Os contratos futuros colocam a taxa a três meses em -0,165%, quando no início do mês de julho, estes contratos antecipavam que a Euribor regressasse a valores positivos em março de 2024, nove anos depois de se te estreado a negociar em terreno negativo.

Além de ter cortado a taxa dos depósitos e ter mantido a taxa de referência em 0%, o BCE anunciou ainda o arranque de um novo programa de compra de ativos no valor de 20 mil milhões de euros mensais, a começar já em novembro.

Nos casos em que a Euribor seja superior ao spread, os bancos estão obrigados a devolver aos clientes o diferencial negativo. De acordo com os dados da Deco, no ano passado, a banca devolveu cerca de 1,8 milhões de euros aos clientes com empréstimos à habitação, devido às taxas Euribor negativas.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
lisboa casas turismo salarios portugal

Taxa de juro do crédito à habitação cai para 1%

Lisboa, 18/02/2020 - Plenário da Assembleia da República - Debate quinzenal com o primeiro ministro.
Primeiro Ministro António Costa com os restantes ministros que compõem o governo.
Jerónimo de Sousa - PCP
(Leonardo Negrão / Global Imagens)

Jerónimo avisa Costa que “sem aumentos salariais” os “problemas vão aumentar”

O ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos (C), acompanhado pelo ministro de Estado e das Finanças, Mário Centeno e pelo presidente da CP, Nuno Freitas (E), na assinatura do contrato de serviço público entre o Estado e a CP, na Estação do Rossio, em Lisboa, 28 de novembro de 2019. JOSÉ SENA GOULÃO/LUSA

CP escapa a multas por atraso no contrato de serviço público

Taxa de juro do crédito à habitação negativa até 2025