crédito

Todos os dias 1951 famílias falham pagamento de crédito

(Leonardo Negrão / Global Imagens)
(Leonardo Negrão / Global Imagens)

No crédito ao consumo, há um aumento do número de famílias que falham o pagamento dos seus empréstimos.

O número de famílias que falharam o pagamento de empréstimos à habitação ou ao consumo atingiu os 356.192 no primeiro semestre deste ano.

No caso do crédito ao consumo, 318.304 famílias deixaram de pagar os seus empréstimos, o que representa um aumento do incumprimento de 6,7% face ao semestre anterior, segundo dados divulgados esta quarta-feira pelo Banco de Portugal, no seu relatório de Atividades de Supervisão Comportamental.

No crédito à habitação, foram iniciados 37.888 PERSI-Procedimento Extrajudicial de Regularização de Situações de Incumprimento, menos 6,4% do que na segunda metade de 2018. Do total dos processos, 64,5% foram concluídos com a regularização da situação de incumprimento, uma redução face aos 65,6% de processos regularizados na segunda metade do ano passado.

Em paralelo, o número de intermediários de crédito a operar em Portugal tem vindo a aumentar. São hoje 4.572 as entidades registadas e autorizadas a conceder crédito no país.

As taxas de juro mais baixas explicam em parte o aumento do recurso ao crédito.

As taxas que vão estar em vigor a partir de outubro são ainda mais baixas. No crédito pessoal, a taxa máxima aplicável a outros créditos pessoais – sem finalidade específica, consolidado e outras finalidades – vai descer para 13,4% de 13,6%. A taxa máxima que pode ser cobrada nos cartões de crédito e contas a descoberto vai cair para 15,7% de 16,1%, a partir do mês de outubro.

Em julho de 2018 entraram em vigor recomendações do Banco de Portugal para travar a concessão de crédito. Ainda assim, segundo os últimos dados divulgados pelo supervisor bancário, os portugueses contrataram um valor recorde de 687,6 milhões de euros em novo crédito ao consumidor, em julho, mais 21,5% face ao mês anterior. Em comparação com o mesmo mês do ano passado a subida é de 15,2%.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
António Costa, primeiro-ministro. ( Pedro Granadeiro / Global Imagens )

Conheça a composição do novo Governo de António Costa

António Costa, primeiro-ministro. ( Pedro Granadeiro / Global Imagens )

Conheça a composição do novo Governo de António Costa

O primeiro-ministro, António Costa, e o ministro das Finanças, Mário Centeno. Fotografia: MÁRIO CRUZ/LUSA

Centeno adia esboço orçamental de 2020 até quarta de manhã

Outros conteúdos GMG
Todos os dias 1951 famílias falham pagamento de crédito