Montepio

Tomás Correia recorre ao tribunal para exigir aumento da pensão

ANTÓNIO COTRIM/LUSA
ANTÓNIO COTRIM/LUSA

O ex-banqueiro quer ver o valor da reforma revisto por ter integrado a administração da Caixa Geral de Depósitos.

Tomás Correia recebe atualmente uma pensão de 14 300 euros, mas considera que o valor deveria ser superior. Foi com essa intenção que o ex-presidente da Associação Mutualista Montepio Geral interpôs, no final de janeiro, uma ação contra a Caixa Geral de Aposentações (CGA).

Segundo a edição deste domingo do jornal Correio da Manhã, Tomás Correia pede que o montante da sua reforma seja recalculado, de forma a ter em conta a alteração do seu cargo no Montepio, que em 2016 passou de vogal a vogal executivo, tendo havido um aumento da remuneração.

Esta não é a única exigência do ex-banqueiro, que abandonou a liderança da Mutualista em dezembro do ano passado. Tomás Correia pede ainda um acréscimo de 23 mil euros, relativos às funções que desempenhou enquanto membro do Conselho de Administração da Caixa Geral de Depósitos (CGD), entre 1996 e 2003.

Além da reforma de 14 300 euros, Tomás Correia recebe 3500 euros pelo Centro Nacional de Pensões. Em 2011, por exigência da troika, a pensão do ex-banqueiro foi cortada para 11 mil euros, mas Tomás Correia contestou e voltou a receber o valor por inteiro.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O primeiro-ministro, António Costa, Pedro Siza Vieira, ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital, e Ana Mendes Godinho, ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social.  MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Salários, crédito, moratórias e rendas. O que vai ajudar famílias e empresas

EPA/Enric Fontcuberta

Mais de 100 mil recibos verdes candidataram-se ao apoio à redução da atividade

A ministra da Saúde, Marta Temido.. JOSÉ SENA GOULÃO/LUSA

295 mortos e 11 278 casos confirmados de covid-19 em Portugal

Tomás Correia recorre ao tribunal para exigir aumento da pensão