supervisão

Tomás Correia vai impugnar decisão do Banco de Portugal

Tomás Correia, presidente da Associação Mutualista Montepio. (Fotografia: Orlando Almeida/Global Imagens)
Tomás Correia, presidente da Associação Mutualista Montepio. (Fotografia: Orlando Almeida/Global Imagens)

Os gestores visados pelas coimas do Banco de Portugal dispõem de 15 dias para impugnar a decisão do supervisor.

António Tomás Correia, presidente da Associação Mutualista Montepio Geral, vai impugnar judicialmente a decisão do Banco de Portugal de aplicar coimas ao gestor na sequência de alegadas contraordenações cometidas quando liderada o Banco Montepio.

O supervisor bancário decidiu aplicar coimas a Tomás Correia e outros ex-gestores do Montepio, noticiaram o Expresso e o Público. O Expresso aponta que Tomás Correia terá de pagar 1,25 milhões de euros enquanto o Público fala em 1,5 milhões de euros.

“Tomás Correia vai impugnar a decisão do Banco de Portugal”, disse uma porta-voz do presidente da maior Mutualista do país e dona do Banco Montepio.

Visados das coimas foram notificados depois de saírem as notícias nos media, apurou o Dinheiro Vivo. Depois de notificados, os gestores dispõem de 15 dias para impugnar a decisão do Banco de Portugal.

O Banco de Portugal não respondeu ainda às notícias.

Em atualização

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Ministro da Economia Pedro Siza Vieira, no Roteiro Automóvel, visitou a PSA e conduziu um dos carros fabricados em Mangualde.  (João Silva / Global Imagens )

Governo quer choque elétrico nas fábricas de automóveis

Ana Jacinto, secretária-geral da Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP) antes de uma entrevista, esta manhã nos estúdios TSF.
(Reinaldo Rodrigues/Global Imagens)

Ana Jacinto. Hotelaria e restauração precisam de mais de 40 mil trabalhadores

despedimentos coletivos

Despedimentos coletivos voltam a subir em 2019 e arrasam no Norte

Tomás Correia vai impugnar decisão do Banco de Portugal