banca

Tornar-se cliente é 90 vezes mais rápido numa fintech

Fotografia: EPA/WALLACE WOON
Fotografia: EPA/WALLACE WOON

Estudo compara tempos das operações relacionadas com os clientes na sua própria plataforma com os tempos habituais das entidades bancárias.

Tornar-se cliente de uma instituição bancária é 90 vezes mais lento num banco do que através de uma fintech, segundo um estudo da Ebury.

O estudo revela que inscrever-se como cliente numa plataforma fintech para transações de câmbio demora cerca de 110 minutos. Nos bancos, o processo pode demorar uma semana, uma vez que requer o preenchimento e assinatura em documentos em papel.

A empresa concluiu que 80% dos pagamentos internacionais realizados através do canal fintech chegam aos seu destino no mesmo dia, ao passo que, nos bancos, podem demorar dois ou mais dias.

Também no que diz respeito a pedidos de crédito para importação. Numa fintech, o processo demora no máximo uma semana para ser aprovado. Num banco, são necessários dois meses.

Quanto ao atendimento ao cliente, a Ebury aponta que nas fintech a resposta a um incidente requer cerca de três horas. Num banco, normalmente a resposta chega num período superior a 25 horas.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
A ministra do Trabalho, Ana Mendes Godinho (D), e o secretário de Estado do Emprego, Miguel Cabrita (E). Fotografia: MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Salário mínimo de 635 euros? Dos 617 dos patrões aos 690 euros da CGTP

concertação

Governo sobe, sem acordo, salário mínimo até 635 euros em 2020

concertação

Governo sobe, sem acordo, salário mínimo até 635 euros em 2020

Outros conteúdos GMG
Tornar-se cliente é 90 vezes mais rápido numa fintech