Ulrich: “Este jogo virtual dos testes de stress é perigoso”

ng3122657

O presidente do BPI criticou o modelo atual de realização dos testes de stress que são feitos frequentemente com base em vários cenário hipotéticos e com divulgação de listas de classificação. Para o banqueiro este modelo é perigoso para o sector e apelou ao bom senso dos reguladores europeus para que revejam este método.

“A persistência da inclusão dos testes
de stress é algo que devia ser repensado. Acho que já se devia ter acabado com
estes mecanismos dos stress testes”, afirmou Fernando Ulrich, no Congresso das Telecomunicações – Business Trends.

Leia também: “Espero que a partir de 2015, o problema da rentabilidade da bolsa esteja resolvido”

O banqueiro considera “um perigo estar a gerir organizações com base em cenário hipotéticos. Ou seja, quem decide toma decisões com base em suposições teóricas e que nem tomam em consideração, por exemplo, que a economia já está a crescer”.

Segundo Fernando Ulrich, se os testes de stress “for utilizado para balizar, muito bem e é útil”. No entanto, critica “este espectáculo com listas e rankings”. E acrescenta “este jogo virtual dos testes de stress é perigoso”

“Espero que o bom senso chegue ao nossos
reguladores europeus”, rematou o banqueiro.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
(Artur Machado / Global Imagens)

Dinheiro Vivo mantém-se líder digital dos económicos

A presidente da Fundação Calouste Gulbenkian, Isabel Mota, conversa com o presidente e CEO da PTT Exploration and Production (PTTEP), Phongsthorn Thavisin durante a conferência de imprensa de anúncio da venda da Partex à empresa tailandesa, na sede da fundação em Lisboa
TIAGO PETINGA/LUSA

Gulbenkian vende negócio do petróleo e gás. Onde vai investir agora?

Fotografia: D.R.

Deficiência. Peritos aconselham troca de benefícios fiscais por outros apoios

Outros conteúdos GMG
Ulrich: “Este jogo virtual dos testes de stress é perigoso”