pagamentos eletrónicos

Vai a um hipermercado? Pague com o Contactless

O Contactless é uma das apostas da MasterCard para 2016.
Fotografia: DR
O Contactless é uma das apostas da MasterCard para 2016. Fotografia: DR

Os pagamentos eletrónicos online e com recurso a telemóvel registam um crescimento acentuado. O Contactless é já uma realidade em grandes insígnias.

O mundo dos pagamentos está em profunda transformação e o recurso a pagamentos Contactless e com telemóvel serão as mudanças mais óbvias nos próximos anos. Estima-se que em 2018 existam 2,6 biliões de utilizadores de smartphones e que os utilizadores de telemóveis e tablets farão 195 biliões de transações de comércio móvel anualmente em 2019, de acordo com dados da Juniper Research, citados pela MasterCard.

Rápido, simples, conveniente e seguro. Esta é a forma utilizada por Paulo Raposo, country manager da MasterCard, para descrever as vantagens dos pagamentos Contactless. Na prática, basta aproximar o cartão do terminal para efetuar o pagamento. Os cartões com a sinalética de Contactless são aceites em todos os leitores de pagamento que exibam o mesmo símbolo. Ao aproximar o cartão, basta aguardar que o ecrã confirme o sucesso da operação.

Leia também: Mais de metade das microempresas aceita pagamentos eletrónicos

Este tipo de pagamentos é já uma realidade em todo o mundo, mas em Portugal está ainda em fase de desenvolvimento. Há, no entanto, um número crescente de comerciantes que tem vindo a aderir a esta tecnologia, sobretudo super e hipermercados. Insígnias como o Lidl, o grupo Auchan ou o universo Sonae já têm leitores que aceitam o pagamento Contactless.

“Para os comerciantes, os pagamentos Contactless contribuem para a segurança da sua atividade, na medida em que a circulação de dinheiro é reduzida. Por outro lado, a rapidez associada a estes pagamentos contribui também para a concretização de mais vendas”, explica o country manager da MasterCard.

Os clientes não suportam qualquer valor ou taxa adicional decorrentes de pagamentos Contactless.

A empresa refere que mais de três milhões de comerciantes em mais de 68 países aceitam este tipo de pagamentos. Em Portugal, o estudo “Barómetro Cartões Microempresas 2015” mostra que no universo das microempresas com TPA, 35% disponibiliza já pagamentos Contactless, sendo o índice de uso 31%. “Há ainda um vasto conjunto de trabalho a realizar junto das várias entidades, como comerciantes e consumidores”, acrescenta Paulo Raposo. Embora rejeite que Contacless seja um passo intermédio para os pagamento móveis, o country manager considera que este novo instrumento é a base de uma pirâmide que envolve toda uma convergência entre o mundo físico e digital.

O desenvolvimento do Contacless é uma das prioridades da MasterCard para 2016, a par com a aposta no segmento de microempresas. Na prática, a MasterCard pretende oferecer às micro e pequenas empresas um conjunto de serviços já disponibilizados às médias e grandes sociedades.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
(Joao Silva/ Global Imagens)

Preço das casas aumentou 1,7% em novembro

Kristalina Georgieva, diretora-geral do FMI. Fotografia: EPA/MICHAEL REYNOLDS

FMI corta crescimento dos maiores parceiros de Portugal: Espanha e Alemanha

Isabel dos Santos  EPA/TIAGO PETINGA

Isabel dos Santos: Angola escolheu um caminho em que “todos vão ficar a perder”

Vai a um hipermercado? Pague com o Contactless