Vítor Bento deixa Conselho de Estado para liderar BES

Vítor Bento, novo presidente do BES
Vítor Bento, novo presidente do BES

Vítor Bento renunciou ao cargo de conselheiro de Estado. Escolhido por Cavaco Silva em 2009 para ocupar o lugar de Dias Loureiro, o novo presidente do BES decidiu abandonar o órgão político de consulta do Presidente da República, apesar de não existir qualquer incompatibilidade com o cargo que vai ocupar no banco nos próximos dias. A revelação, obtida pelo DN/Dinheiro Vivo junto do próprio, surge no mesmo dia em que a ESFG - holding que detém 25% do BES - confirmou não só o nome de Vítor Bento como presidente executivo, mas também o de João Moreira Rato como administrador financeiro.

“Não há nenhuma incompatibilidade, nem o cargo profissional acarreta qualquer diminuição dos direitos políticos do cidadão em causa”, afirmou Vítor Bento ao DN/Dinheiro Vivo. O responsável refere então o motivo para a renúncia: “Como já calculava que o tema iria ser motivo de especulações com que não me quero distrair, nem quero que os outros se distraiam por minha causa, comuniquei ao senhor Presidente da República, na passada quinta-feira, que apresentaria renúncia ao cargo de conselheiro de Estado, se e quando iniciasse as funções para que fora entretanto convidado.”

A falta de incompatibilidade é confirmada por António Costa Pinto. Em declarações do DN/Dinheiro Vivo, o politólogo considera que “do ponto de vista formal, Vítor Bento pode manter-se no que é um órgão consultivo do Presidente da República”. “Não há conflito de interesses, mas a crise estrutural do BES, e porque há outra figura do PSD [o deputado Paulo Mota Pinto] indicada para chairman”, terá precipitado a decisão.

O nome de Vítor Bento foi ontem oficialmente apresentado como o escolhido pelos acionistas para ser o novo presidente executivo do BES. Com ele irá também João Moreira Rato. O atual presidente do IGCP, agência que gere a dívida pública, vai ser o próximo administrador financeiro do BES.

Em comunicado enviado à CMVM, a ESFG revela que decidiu “solicitar ao conselho de administração do BES, em reunião a realizar até ao dia 28 de julho, a cooptação de Vítor Bento e, por indicação sua, de João Moreira Rato, para exercerem os cargos de, respetivamente, CEO e CFO do BES”. Ou seja, apesar da nomeação e da aprovação dos dois nomes terem passado a integrar a ordem de trabalhos da assembleia geral de acionistas, os dois responsáveis não terão de esperar por essa reunião para assumir funções por cooptação da atual gestão. Com as nomeações, a holding considera que “dá-se resposta célere à reorganização da administração do BES”. Depois de serem formalmente aprovados pelos acionistas na assembleia geral de dia 31 deste mês, Bento e Moreira Rato terão ainda de receber a luz verde oficial do Banco de Portugal (BdP).

A nova proposta surge depois de “consulta prévia a outros acionistas de referência do BES” e fica a dever-se aos “acontecimentos públicos que se verificaram posteriormente à convocação da assembleia geral, que geraram a indeterminação quanto à futura gover-nance do banco”. Ou seja, apesar de não o dizer diretamente, a ESFG refere-se à oposição do BdP à primeira lista apresentada para liderar o BES, em que constava o nome de Amílcar Morais Pires, atual administrador financeiro. De fora ficam também Isabel Almeida e Rita Barosa, que seriam designadas administradoras executivas.

A intenção de eleger Paulo Mota Pinto para o cargo de presidente do Conselho de Administração mantém-se, bem como o objetivo de criar um Conselho Estratégico, que será liderado por Ricardo Salgado e que contará com a presença de outros elementos dos vários ramos da família Espírito Santo.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Caixa Geral de Dep—ositos -

CGD perdeu 1200 milhões em empréstimos de risco

Miguel Setas, presidente da EDP Brasil

EDP Brasil quer duplicar presença no país até 2020

Ricardo Mourinho Félix, secretário de Estado Adjunto e das Finanças. Fotografia: Jorge Amaral/Global Imagens

Portugal não vai concorrer a vaga de topo no BCE, nem mexe na previsão do PIB

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Vítor Bento deixa Conselho de Estado para liderar BES