Mercados

Bolsas europeias em baixa pendentes de Itália e Brexit

Bolsa de valores. Fotografia: EFE
Bolsa de valores. Fotografia: EFE

As bolsas europeias seguem em baixa. Os investidores estão atentos ao Brexit, guerra comercial, Itália e às dúvidas sobre o ciclo económico

Cerca das 08:45 em Lisboa, o EuroStoxx 600 estava a cair 0,42% para 353,62 pontos.

As bolsas de Londres, Paris e Frankfurt recuavam 0,19%, 0,65% e 0,73%, respetivamente, bem como as de Madrid e Milão, que desciam 0,45% e 0,24%.

Depois de ter aberto em baixa, a bolsa de Lisboa mantinha a tendência e, cerca das 08:45, o principal índice, o PSI20, caia 0,59% para 4.874,50 pontos.

Hoje as referências macroeconómicas são escassas.

Além do ‘Brexit’ e das fricções entre Itália e a Comissão Europeia, a semana vai ser marcada pelo feriado do Dia de Ação de Graças na quinta-feira nos Estados Unidos e pela “Black Friday” na sexta-feira, dia em que o consumo privado dispara em todo o mundo.

Os investidores continuam pendentes de Itália, à espera que a Comissão Europeia (CE) dê a conhecer esta semana a decisão sobre o Orçamento do Estado, depois de Roma se ter recusado alterar a proposta, ainda que se tenha comprometido a não ultrapassar um défice de 2,4%.

Na semana passada, a decisão de Itália de não retificar o orçamento apesar de Bruxelas ter advertido que traduz “um desvio sem precedentes” das normas europeias provocou uma subida dos juros da dívida soberana.

Também na semana passada, a primeira-ministra britânica aceitou o pré-acordo proposto por Bruxelas para a saída do Reino Unido alegando que se trata do “acordo de livre comércio mais ambicioso que a UE tem com qualquer outro país”.

Contudo, na quinta-feira a cláusula sobre a fronteira irlandesa provocou a demissão dos ministros para a Saída da UE e do Trabalho e dos secretários de Estado do ‘Brexit’ e para a Irlanda do Norte e o vice-presidente do Partido Conservador.

Os mercados vão continuar atentos ao preço do petróleo Brent, que recuou 7% na quarta-feira, depois de a Organização de Países Exportadores de Petróleo (OPEP) calcular uma redução de 1,1 milhões de barris por dia em 2019.

Em Nova Iorque, a bolsa de Wall Street terminou em forte baixa na segunda-feira, com o Dow Jones a cair 1,56% para 25.017,44 pontos, depois de ter subido em 03 de outubro, para 26.828,39 pontos, atual máximo desde que foi criado em 1896.

O Nasdaq fechou a cair 3,03% para 7.028,48 pontos, depois de ter avançado até aos 8.109,69 pontos em 29 de agosto, atual máximo de sempre.

A nível cambial, o euro abriu em baixa no mercado de divisas de Frankfurt, a cotar-se a 1,1452 dólares, contra 1,1454 dólares na segunda-feira e depois de ter descido para mínimos desde junho de 2017 no início da semana passada.

O barril de petróleo Brent para entrega em janeiro abriu hoje em baixa, a cotar-se a 66,49 dólares no Intercontinental Exchange Futures (ICE) de Londres, menos 0,70% do que no encerramento da sessão anterior e depois de ter estado acima dos 85 dólares no início de outubro.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Estações do Metro do Porto não têm cancelas, o que dificulta o controlo da validação dos passes. ( Igor Martins / Global Imagens )

Metro do Porto e Carris reforçam fiscalização em ano de novos passes

Transito-entre-Alcacer-e--85d4639cd3287b64acb4206f15452cc3b8795932

Veículos a diesel vão cair de 63% em 2016 para 8% em 2030

Ataques de drones afetaram unidade de produção de petróleo em Abqaiq, no leste da Arábia Saudita. (REUTERS/Stringer)

Preços do petróleo disparam 20% após ataque na Arábia Saudita

Outros conteúdos GMG
Bolsas europeias em baixa pendentes de Itália e Brexit