Bolsa

Ações do BCP puxam por ganhos da bolsa de Lisboa

Foto: REUTERS/Henry Nicholls
Foto: REUTERS/Henry Nicholls

A bolsa de Lisboa segue a subir, numa Europa em alta, com o BCP a puxar pelos ganhos depois do Milllennium Bank ter divulgado um lucro recorde em 2018

Pelas 09:20, a bolsa de Lisboa seguia com o principal índice a subir 0,49% para os 5.118,93 pontos.

Dos 18 títulos que compõem o índice, 10 seguiam em alta, dois inalterados e seis negativos.

A Mota Engil e o BCP eram as ações que mais subiam, avançando 1,35% para 1,95 euros e 1,04% para 0,23%, respetivamente.

A suportar os ganhos do BCP estão os bons resultados que o banco polaco Milennium Bank, detido a 50,1% pelo BCP, apresentou hoje em relação a 2018, tendo conseguido o valor mais alto da sua história ao alcançar os 761 milhões de zlotys, cerca de 180 milhões de euros.

Trata-se de uma subida de perto de 12% face a 2017, segundo informou hoje o BCP em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

A Galp e a EDP também dão energia ao PSI20, apresentando subidas de 0,54% e 0,44% para 13,94 euros e 3,21 euros, respetivamente.

A Jerónimo Martins, por seu turno, sobe 0,28% para 12,49 euros.

Do lado das perdas, seguem a liderar a Ibersol e a Sonae Capital, com descidas de 1,67% e 0,89% para 8,22 euros e 0,89 euros, respetivamente.

Lisboa segue a acompanhar a tendência das principais bolsas europeias, que negociavam em alta, como nas últimas sessões pendentes dos desenvolvimentos do ‘Brexit’ e das negociações comerciais entre Pequim e Washington.

Os mercados também vão estar atentos ao segundo discurso do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, no Congresso sobre o Estado da União, que ocorre depois do histórico atraso provocado pelo “shutdown” parcial da Administração.

Em Nova Iorque, a bolsa terminou em alta na segunda-feira, com o Dow Jones a subir 0,70% para 25.239,37 pontos, depois de ter atingido em 03 de outubro 26.828,39 pontos, atual máximo desde que foi criado em 1896.

No mesmo sentido, o Nasdaq fechou a avançar 1,15% para 7.347,54 pontos, após ter subido até aos 8.109,69 pontos em 29 de agosto, atual máximo de sempre.

A nível cambial, o euro abriu em alta no mercado de divisas de Frankfurt, a cotar-se a 1,1432 dólares, contra 1,1429 dólares na segunda-feira.

O barril de petróleo Brent para entrega em abril abriu hoje em alta, a cotar-se a 62,72 dólares no Intercontinental Exchange Futures (ICE) de Londres, mais 0,32% do que na sessão anterior e depois de ter estado acima dos 85 dólares no início de outubro.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Fotografia: direitos reservados

RGPD. Um ano depois, mercado português pede maturidade e legislação

Certificados

Famílias investiram uma média de 3,3 milhões por dia em certificados este ano

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa (C), durante a cerimónia militar do Instituto Pupilos do Exército (IPE), inserido nas comemorações do 108.º aniversário da instituição, em Lisboa, 23 de maio de 2019.  ANTÓNIO PEDRO SANTOS/LUSA

Marcelo: “Quem não for votar, depois não venha dizer que se arrepende”

Outros conteúdos GMG
Ações do BCP puxam por ganhos da bolsa de Lisboa