Primeiro fundo indexado a moeda digital é lançado em Wall Street esta terça-feira

Esta novidade no mercado destas moedas está a gerar expectativa e provocou a subida da cotação do bitcoin para perto do máximo histórico.

Dinheiro Vivo/Lusa
(Justin TALLIS / AFP) © AFP

O primeiro fundo indexado (ETF, na sigla em Inglês) aos futuros da moeda digital bitcoin vai começar no mercado bolsista nova-iorquino esta terça-feira, obtida a autorização do regulador.

Esta novidade no mercado destas moedas está a gerar expectativa e provocou a subida da cotação do bitcoin para perto do máximo histórico.

A ProShares anunciou na segunda-feira que vai lançar na bolsa na terça-feira um fundo, designado Bitcoin Strategy ETF, depois de a comissão do mercado de valores mobiliários (SEC, na sigla em Inglês) ter dado autorização.

O regulador bolsista tem-se mostrado reticente desde há anos em aprovar qualquer fundo indexado às moedas digitais, dadas as dúvidas sobre a sua transparência.

A diferença é que este fundo não investe diretamente nas moedas digitais, mas antes em futuros associados às mesmas.

Em agosto, o presidente da SEC, Gary Gensler, disse que estava aberto a autorizar fundos indexados às moedas digitais que operassem com contratos de futuros, uma vez que a transação vai ocorrer em plataformas reguladas, neste caso o Chicago Mercantile Exchange, o mercado de futuros de Chicago.

O fundo, que vai operar sob a etiqueta BITO, "oferece aos investidores a oportunidade de conseguir uma exposição à rentabilidade da bitcoin de maneira cómoda, através de uma conta de valores, na qual pode comprar e vender", como se fosse uma ação, segundo comunicado da empresa.

O conselheiro delegado da ProShares, Michael L. Sapir, assinalou que a BITO vai ser um "marco para os ETF" e é especialmente interessante para os que estão preocupados com a regulação e o risco, porque lhes evita "o problema" de criar uma carteira de bitcoin num fornecedor de moedas digitais.

"Acreditamos que uma série de investidores têm estado à espera do lançamento de um ETF vinculado à bitcoin", disse o dirigente da ProShares, que disponibiliza uma grande variedade destes fundos desde 2006.

Sapir previu mesmo que este ano "vai ser recordado pelo primeiro fundo indexado a moedas digitais", tal como o de 1993, pelo primeiro fundo ligado a títulos, 2002 a obrigações e 2004 ao ouro.

Na segunda-feira, a bitcoin estava a cotar em torno dos 62 mil dólares, próximo do máximo histórico de 64.869 dólares que registou em 14 de abril.

Desde o início do ano, a bitcoin já se apreciou mais de 110%, uma vez que começou abaixo dos 30 mil dólares.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG