Investimento

Apetite pelo risco ou conservadores? Como são os investidores portugueses?

A presidente da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), Gabriela Figueiredo Dias. Fotografia: JOÃO RELVAS/LUSA
A presidente da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), Gabriela Figueiredo Dias. Fotografia: JOÃO RELVAS/LUSA

Cerca de 84% dos investidores portugueses detêm ações. Mas existe um equilíbrio entre os diferentes tipos de perfil de risco.

Há um equilíbrio nos perfis de risco dos investidores portugueses, segundo um inquérito feito pela Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM). Nos primeiros resultados desse estudo, o supervisor dos mercados financeiros indica que 36% dos investidores “dizem ser avessos ao risco, 28% são neutros e 38% afirmam ser propensos ao risco”.

Apesar de mais de um terço dos investidores afirmar ser cauteloso, as ações são presença comum nas carteiras de investimento. “Em 2018 verificou-se que cerca de 84% do total de inquiridos detinham ações”, revela a instituição liderada por Gabriela Figueiredo Dias. A CMVM refere ainda que “15% dos investidores detêm valores mobiliários que representam menos de 10% do seu património e 19% dos investidores detêm valores mobiliários que representam mais de 50% do seu património”.

No que diz respeito à literacia financeira, a CMVM indica que “cerca de 16% dos investidores inquiridos têm fracos conhecimentos sobre matérias de natureza financeira”. E “37% dos investidores têm melhores conhecimento financeiros do que aqueles que acreditam ter”.

E os investidores que afirmam terem conhecimentos superiores à média da população acabam por ter tendência para mostrar “enviesamentos comportamentais no investimento”. Exemplo disso é a conclusão que este tipo de investidores, e também os que participam em ofertas iniciais de moeda (ICO), têm “tendência para manter ações perdedoras no portfolio por tempo demais”.

As conclusões da CMVM surgem de um inquérito com 48 perguntas, realizado entre 18 de junho e 6 de agosto deste ano, com respostas de mais de 2.300 participantes.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Estações do Metro do Porto não têm cancelas, o que dificulta o controlo da validação dos passes. ( Igor Martins / Global Imagens )

Metro do Porto e Carris reforçam fiscalização em ano de novos passes

Fotografia: Diana Quintela/Global Imagens

Bancos que ajudaram Concorrência mais vulneráveis a pedidos de indemnização

Foto: REUTERS/Leah Millis

“Zuck está sentado em montanha de dados pessoais”. E segue-se “mudança radical”

Outros conteúdos GMG
Apetite pelo risco ou conservadores? Como são os investidores portugueses?