BES fixa novo mínimo nos 10 cêntimos e já vale menos de 675 milhões

Evolução das cotações do BES ao longo desta sexta-feira
Evolução das cotações do BES ao longo desta sexta-feira

A sangria do BES continua. Mais uma sessão, mais perdas avultadas. Os títulos do banco fixaram hoje um novo mínimo histórico, naquela que foi a sexta sessão consecutiva negativa, e já vale menos de 675 milhões. Em termos de valor, o BES recuou no ranking das cotadas mais valiosas e ocupa agora a 15ª posição.

A queda livre das ações do BES continua. Os títulos do banco fixaram hoje um novo mínimo histórico, nos 10,1 cêntimos, valor nunca antes visto que representa um tombo de 50% e que levou a CMVM a suspender a negociação. Aquando da medida tomada pelo supervisor, as ações seguiam a tombar 40% para os 12 cêntimos.

Em comunicado, o supervisor decidiu “a suspensão da negociação das ações do BES até à divulgação de informação relevante sobre o emitente”.

Com a hecatombe de hoje, em que perdeu o equivalente a 455 milhões de euros, o BES acumula seis sessões consecutivas de perdas. Neste espaço temporal, o banco viu evaporarem-se mais de 2 mil milhões de euros, o equivalente a uma perda de 75% do seu valor.

2

As perdas avultadas atiraram o BES para os últimos lugares no ranking de capitalização bolsista das 19 empresas que constituem o PSI 20. Mais concretamente, o BES passou a ser a 15ª cotada em valor de mercado, com um market cap atual de 675 milhões de euros.

Neste momento, o BES só vale mais que a Altri, Banif, Teixeira Duarte e Impresa.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Ricardo Mourinho Félix, Secretário de Estado Adjunto e das Finanças. 
( Filipa Bernardo/ Global Imagens )

“Cidadãos não vão tolerar situações que ponham estabilidade financeira em risco”

Ricardo Mourinho Félix, Secretário de Estado Adjunto e das Finanças. 
( Filipa Bernardo/ Global Imagens )

“Cidadãos não vão tolerar situações que ponham estabilidade financeira em risco”

Lisboa, 22/11/2019 - Money Conference, Governance 2020 – Transparência e Boas Práticas no Olissippo Lapa Palace Hotel.  António Horta Osório, CEO do Lloyds Bank

( Filipa Bernardo/ Global Imagens )

Horta Osório: O malparado na banca portuguesa ainda é “muito alto”

Outros conteúdos GMG
BES fixa novo mínimo nos 10 cêntimos e já vale menos de 675 milhões