Bitcoin já vale mais de quatro mil dólares após separação de plataformas

Separação da bitcoin entre formato tradicional e formato mais rápido está a agradar aos investidores da moeda virtual

A bitcoin ultrapassou a fasquia dos quatro mil dólares pela primeira vez no domingo. A mais conhecida criptomoeda somou 15% desde sexta-feira graças aos resultados do plano de separação da bitcoin em duas plataformas diferentes. Esta segunda-feira, a bitcoin está a negociar nos 4125,17 dólares.

"Até agora, muitas pessoas não acreditavam que a bitcoin poderia valer mais até a questão da escala estar resolvida", assinala Arthur Hayes, fundador do fundo de troca de bitcoin BitMEX, em declarações à Bloomberg. "Com a implementação desta solução no protocolo, teoricamente, o número de transações que poderão ser processadas a uma velocidade razoável será bastante superior, por isso, muitas pessoas estão atualmente confiantes na bitcoin", acrescenta o especialista.

Dia 1 de agosto, a negociação da bitcoin passou a estar separada em duas plataformas separadas: a tradicional, feita com um megabyte de negociação por cada dez segundos e verificadas por miners e numa segunda forma, com oito megabytes, que é designada de Bitcoin Cash e que é rival da SegWit2x.

Leia aqui: Bitcoin. Venezuelanos viram-se para a moeda virtual para contornar a crise

Esta separação foi feita porque as verificações do método tradicional estão a demorar cada vez mais tempo dada a cada vez maior procura por parte de investidores que colocam as suas ordens - o que também aumenta as comissões a pagar aos miners.

Essa demora levou à proposta de duas grandes soluções – a defendida pelos miners, que passa por aumentar o tamanho de cada bloco de transações a verificar; e a defendida pelos developers, que passar por permitir que alguns dos dados sejam transferidos da rede central, criando "livros de registo" paralelos das transações.

Os developers defendem que aumentar o tamanho dos blocos encarecerá o processo e deixará demasiado poder em poucas mãos, enquanto os miners receiam que retirar alguns dos procedimentos da rede principal venha a reduzir a sua importância no processo.

Por causa disso, nas duas últimas semanas de julho, começou a ser disponibilizada uma solução de compromisso entre as duas visões, denominada SegWit2x, que altera a forma como a informação é armazenada – com alguns registos paralelos - e estabelece um prazo para vir a duplicar o tamanho dos blocos para verificação (de 1MB para 2MB). Essa duplicação deverá ocorrer em novembro por iniciativa de alguns dos maiores miners internacionais.

A Bloomberg antecipa que este momento de potencial bifurcação poderá criar elevada volatilidade no mercado destas criptomoedas, como a bitcoin e a ethereum.

Esta poderá, no entanto, não ser o primeiro momento de rutura na negociação desta moeda virtual: no início de agosto começou a ser disponibilizada a solução rival da SegWit2x, a Bitcoin Cash, que quer aumentar o tamanho dos blocos a verificar para os 8 MB.

(Notícia corrigida às 15h10 de 16/08/2017: a separação entre plataformas não se designa de "SegWit2x", que é rival da Bitcoin Cash)

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de