Bolsa

Bolsa de Lisboa com sinal verde no arranque

PSI-20 arranca a sessão com sinal verde, impulsionado com os ganhos do BCP, Galp e EDP.

No último dia da semana, o principal índice nacional arrancou em terreno positivo, estando nos primeiros minutos a avançar 0,35%, em linha com as principais praças europeias.

Às 8:08, o PSI-20 seguia impulsionado pelos ganhos do BCP, que subia 0,12% para os 24,54 cêntimos, da Galp, a ganhar 0,69% para os 14,595 euros, e da EDP, a avançar 0,65% para os 3,08 euros. A travar maiores ganhos, está a Jerónimo Martins. A retalhista arrancou a sessão a perder 0,23% para os 10,655 euros.

No Velho Continente, o sentimento é de ganhos, numa altura em que os investidores se encontram otimistas face ao desenrolar das negociações entre os EUA e a China. O FTSE100 em Londres está a avançar 0,30%, o espanhol IBEX 35 a ganhar 0,38%, o CAC 40 em Paris a subir 0,11% e o alemão DAX 30 a crescer 0,17%.

No Japão, o dia foi de ganhos. O principal índice da bolsa de Tóquio, o Nikkei, ganhou 0,97%, no fecho, cotando-se nos 20.359,70 pontos. Também o outro índice de referência, o Topix, subiu 0,51%, nas últimas transações do dia, para os 1.529,73 pontos.

A bolsa de Xangai, principal praça financeira da China, também fechou a ganhar 0,74%, para 2.553,83 pontos. Shenzhen, a segunda praça financeira do país, subiu 0,61%, para 7.474,01 pontos.

Esta manhã, os preços de petróleo estão a subir nos mercados internacionais. O Brent do Mar do Norte, negociado em Londres e que serve de referência para as importações nacionais, avança 0,30% para 61,98 dólares por barril. E o West Texas Intermediate, negociado em Nova Iorque, sobe 0,28 para 52,87 dólares por barril. A evolução tem lugar numa altura em que os países membros da OPEP estão a cortar na sua produção e, ainda, os mercados ganham esperança de que as duas maiores potências mundiais resolvam as suas disputas comerciais, segundo a Reuters.

(Notícia atualizada às 08:33)

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
(João Silva/ Global Imagens)

Há quase mais 50 mil imóveis de luxo a pagar AIMI

(João Silva/ Global Imagens)

Há quase mais 50 mil imóveis de luxo a pagar AIMI

Negociações para revisão do contrato coletivo de trabalho da construção arrancam em setembro

Salário base da construção pode subir até 194 euros

Outros conteúdos GMG
Bolsa de Lisboa com sinal verde no arranque