Bolsa

Bolsa de Lisboa em alta com BCP a subir mais de 2%

Foto: REUTERS/Benoit Tessier
Foto: REUTERS/Benoit Tessier

A bolsa de Lisboa estava hoje em alta, com as ações do BCP a liderarem os ganhos, a subirem 2,07% para 0,2517 euros.

A bolsa de Lisboa estava hoje em alta, com as ações do BCP a liderarem os ganhos, a subirem 2,07% para 0,2517 euros.

Cerca das 09:25 em Lisboa, o principal índice, o PSI20, com 18 títulos, estava a avançar 0,70% para 5.481,59 pontos, com 12 ‘papéis’ a valorizarem-se, dois a caírem e dois inalterados (Ibersol e Semapa).

Além das ações do BCP, as da Mota-Engil e dos CTT eram outras das que mais subiam, estando a valorizar-se 1,70% para 3,285 euros e 1,20% para 2,86 euros.

No mesmo sentido, as ações do Pharol da Altri também subiam, designadamente 1,16% para 0,261 euros e 1,06% para 7,65 euros.

As ações da F. Ramada eram as mais desciam, estando a cair 0,52% para 9,60 euros.

Na Europa, as principais bolsas europeias estavam hoje em alta, à espera de desenvolvimentos políticos em Itália e Espanha.

Hoje os investidores esperam a publicação da inflação e de dados do desemprego na zona euro, bem como indicadores do mercado imobiliário norte-americano, depois de já se ter sabido que o Produto Interno Bruto (PIB) de Espanha cresceu 0,7% no primeiro trimestre, mantendo o ritmo dos dois trimestres precedentes.

As dúvidas dos investidores em relação à situação política tanto em Itália como em Espanha provocaram perdas generalizadas na terça-feira nas principais bolsas de todo o mundo, bem como a subida das taxas de juro das dívidas soberanas da zona euro e uma forte queda do euro face ao dólar.

Itália continua à espera de uma solução governativa que pode passar por eleições antecipadas e em Espanha, a moção de censura apresentada pelo PSOE contra o Governo de Mariano Rajoy que pode pôr em dúvida o futuro da legislatura, deverá ser votada na sexta-feira.

O barril de petróleo Brent para entrega em julho abriu hoje em alta ligeira, a cotar-se a 77,40 dólares no Intercontinental Exchange Futures (ICE) de Londres, mais 0,07% do que no encerramento da sessão anterior.

Em Nova Iorque, o mercado de Wall Street terminou em alta, com o Dow Jones a subir 1,26% para 24.667,78 pontos, depois de ter subido em 26 de janeiro até aos 26.616,71 pontos, atual máximo desde que foi criado, em 1896.

O Nasdaq também fechou a valorizar-se, designadamente 0,89% para 7.462,45 pontos, após ter subido em 12 de março até aos 7.588,33 pontos, atual máximo de sempre.

A nível cambial, o euro abriu em alta no mercado de divisas de Frankfurt, a cotar-se a 1,1683 dólares, contra 1,1621 dólares no fecho de quarta-feira.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
coronavirus lay-off trabalho emprego desemprego

Empresas com quebras de 25% vão poder pedir apoio à retoma

Balcão da ADSE na Praça de Londres em Lisboa.

( Jorge Amaral/Global Imagens )

ADSE quer 56 milhões do Orçamento do Estado por gastos com isentos

Fotografia: Miguel Pereira / Global Imagens

Quase 42 mil empresas recorreram a apoios que substituíram lay-off simplificado

Bolsa de Lisboa em alta com BCP a subir mais de 2%