Bolsa de Lisboa em alta com Pharol a liderar ganhos ao subir 1,77%

Aos títulos da Pharol seguiam-se os da Semapa e da Corticeira Amorim, que estavam a valorizar-se 1,37% para 11,80 euros e também 1,33% para 10,70 euros.

A bolsa de Lisboa estava, nesta quarta-feira, em alta, a manter a tendência da abertura, com as ações da Pharol a liderarem os ganhos, a subirem 1,77% para 0,08 euros.

Cerca das 09:15 em Lisboa, o principal índice da bolsa, o PSI20, avançava 0,25% para 5.655,57 pontos, com 13 'papéis' a subirem, quatro a descerem e dois a manterem a cotação (Ibersol em 5,10 euros e REN em 2,52 euros).

Aos títulos da Pharol seguiam-se os da Semapa e da Corticeira Amorim, que estavam a valorizar-se 1,37% para 11,80 euros e também 1,33% para 10,70 euros.

Na terça-feira após o fecho do mercado, a Corticeira Amorim anunciou que chegou a um acordo para a aquisição de 50% do capital social da italiana SACI, por 48,66 milhões de euros.

As ações da Galp Energia, Ramada Investimentos e Sonae eram outras das que mais subiam, designadamente 1,11% para 9,69 euros, 0,83% para 7,30 euros e 0,67% para 1,05 euros.

Em sentido contrário, as ações da EDP e da Greenvolt desciam 1,26% para 4,46 euros e 0,48% para 6,27 euros.

Na Europa, as principais bolsas negociavam hoje em alta, pendentes da publicação da taxa de inflação Nos Estados Unidos, chave para determinar a política monetária da Reserva Federal dos EUA (Fed).

Wall Street terminou na terça-feira em alta, depois do presidente da Fed, Jerome Powell, ter reiterado que a luta contra a inflação é a sua prioridade e que se persistir durante mais tempo do que o esperado, subirá as taxas de juro, ainda que tenha que ser mais vezes do que as previstas.

Contudo, Powell afirmou que há "um longo caminho a percorrer na retirada de estímulos disponibilizados na sequência da pandemia, que o mercado temia que fosse mais rápida do que o previsto.

Jerome Powell compareceu no Senado dos EUA depois do presidente norte-americano, Joe Biden, o ter proposto para um segundo mandato à frente do banco central.

Além da taxa de inflação, também será publicado o Livro Bege da Fed, que servirá de referência para preparar a próxima reunião de política monetária de 26 de janeiro, referem analistas, citados pela Efe.

A preocupação com a política monetária nos EUA já provocou uma subida generalizada dos juros das dívidas soberanas.

Na Europa, os investidores aguardam também os dados da produção industrial na zona euro.

A nível cambial, o euro abriu em alta no mercado de câmbios de Frankfurt, a cotar-se a 1,1364 dólares, contra 1,1354 dólares na terça-feira e 1,1196 dólares em 24 de novembro, um mínimo desde julho de 2020, e o atual máximo desde maio de 2018, de 1,2300 dólares, em 05 de janeiro de 2021.

O barril de petróleo Brent para entrega em março abriu em alta no Intercontinental Exchange Futures (ICE) de Londres, a cotar-se a 83,86 dólares, contra 83,72 dólares na terça-feira.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de