Bolsa de Lisboa em baixa com Novabase a cair quase 3%

O PSI20 está a recuar 0,71%, com 13 títulos a descerem, três a subirem e um a manter a cotação.

A bolsa de Lisboa estava esta quinta-feira em baixa, com as ações da Novabase a caírem 2,92% para 5,32 euros.

Cerca das 9:00 em Lisboa, o principal índice da bolsa, o PSI20, recuava 0,71% para 5.619,98 pontos, com 13 'papéis' a descerem, três a subirem e um a manter a cotação (Ibersol em 5,08 euros).

Aos títulos da Novabase seguiam-se os da Ramada Investimentos e da Galp, que estavam a desvalorizar-se 1,96% para 7,02 euros e 1,59% para 9,67 euros.

As ações da Jerónimo Martins, Corticeira Amorim e Sonae eram outras das que mais desciam, designadamente 1,37% para 21,57 euros, 1,300% para 10,64 euros e 0,79% para 1,01 euros.

As ações do BCP, CTT e Greenvolt recuavam 0,61% para 0,16 euros, 0,58% para 4,26 euros e 0,49% para 6,06 euros.

Em sentido contrário, as ações da Mota-Engil, EDP Renováveis e EDP subiam 0,39% para 1,28 euros, 0,36% para 19,28 euros e 0,35% para 4,53 euros.

Na Europa, as principais bolsas negociavam hoje mistas, com os investidores à espera da taxa de inflação da zona euro em dezembro.

Os mercados continuam a temer que uma subida sustentada da inflação leve os bancos centrais a retirarem os estímulos monetários demasiado rapidamente.

Para os receios inflacionistas contribui a subida do preço do petróleo, que hoje desceu ligeiramente depois de se ter cotado em níveis máximos desde 2014, acima dos 88 dólares por barril no caso do Brent.

A bolsa de Nova Iorque terminou em baixa na quarta-feira, com o Dow Jones a cair 0,96% para 35.028,65 pontos, contra o máximo desde que foi criado em 1896, de 36.799,65 pontos, registado em 04 de janeiro.

O Nasdaq fechou a desvalorizar-se 1,15% para 14.340,25 pontos, contra o atual máximo, de 16.057,44 pontos, verificado em 16 de novembro.

A nível cambial, o euro abriu em alta no mercado de câmbios de Frankfurt, mas a cotar-se a 1,1362 dólares, contra 1,1344 dólares na quarta-feira e 1,1196 dólares em 24 de novembro, um mínimo desde julho de 2020, e o atual máximo desde maio de 2018, de 1,2300 dólares, em 05 de janeiro de 2021.

O barril de petróleo Brent para entrega em março abriu em baixa no Intercontinental Exchange Futures (ICE) de Londres, a cotar-se a 87,72 dólares, contra 88,44 dólares na quarta-feira, um máximo de sete anos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de