Bolsa de Lisboa em baixa com Pharol e EDP Renováveis a liderar as perdas

A bolsa de Lisboa manteve a tendência de baixa da abertura, com a Pharol e a EDP Renováveis a liderarem as perdas, a desvalorizarem-se 1,19% para 0,10 euros e 1,01% para 17,64 euros, respetivamente.

Cerca das 9 horas desta sexta-feira em Lisboa, o principal índice da bolsa, o PSI20, descia 0,27% para 4.358,94 pontos, com 10 'papéis' a desvalorizarem-se, sete a subirem e um inalterado (Novabase).

Aos 'papéis' da Pharol e da EDP Renováveis seguiam-se os da NOS, Sonae SGPS e da Semapa, que registavam desvalorizações de 0,96% para 2,90 euros, 0,87% para 0,63 euros e de 0,66% para 7,50 euros.

Em contrapartida, em sentido inverso, as ações do BCP, Mota-Engil e Jerónimo Martins subiam 1,59% para 0,10 euros, 1,13% para 1,25 euros e 0,56% para 14,30 euros.

Na Europa, as principais bolsas abriram hoje mistas, com os investidores a recearem o aumento dos contágios com covid-19.

A bolsa de Nova Iorque fechou na quinta em baixa, depois do presidente da Reserva Federal (Fed) dos Estados Unidos, Jerome Powell, ter advertido que o "principal risco que há agora nos Estados Unidos é a maior propagação do novo coronavírus".

Hoje serão divulgados o inquérito preliminar da confiança do consumidor da Universidade de Michigan de novembro, a revisão da evolução do Produto Interno Bruto (PIB) do terceiro trimestre da zona euro e mais resultados empresariais.

Na quinta-feira, a bolsa de Nova Iorque fechou em baixa, com o Dow Jones a descer 1,08%, para 29.080,17 ponto depois de ter subido em 11 de novembro até ao atual máximo, de 29.420,92 pontos, desde que foi criado, em 1896.

No mesmo sentido, o Nasdaq terminou a desvalorizar-se 0,65% para 11.709,59 pontos, contra o atual máximo de sempre, de 12.056,33 pontos, em 02 de setembro.

A nível cambial, o euro abriu hoje em alta no mercado de câmbios de Frankfurt, a cotar-se a 1,1814 dólares, contra 1,1800 dólares na quinta-feira e o máximo desde 15 de maio de 2018, de 1,1944 dólares, em 31 de agosto.

O barril de petróleo Brent para entrega em janeiro abriu com tendência negativa, a cotar-se a 42,90 dólares no Intercontinental Exchange Futures (ICE) de Londres, contra 43,53 dólares na quinta-feira e o máximo desde março, de 48,29 dólares, em 25 de agosto.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de