Bolsa de Lisboa segue em ligeira alta impulsionada pelo BCP

A bolsa de Lisboa seguia hoje em ligeira alta, mantendo a tendência de abertura, com o principal índice, o PSI20, a crescer 0,11% para 5.601,85 pontos, impulsionado pelo BCP.

Pelas 09:30, o PSI20 avançava 0,11% e encontrava-se nos 5.601,85 pontos.

À mesma hora, oito "papéis" subiam, 10 baixavam e a Pharol mantinha-se nos 0,08 euros.

A liderar as subidas estava o Banco Comercial Português (BCP), que avançava 1,93% para 0,16 euros, com o analista da XTB Henrique Tomé a considerar que "a bolsa portuguesa está a ser segurada pelo bom desempenho das ações do BCP".

A Novabase era outra das que mais crescia, com uma valorização de 1,84% para 5,54 euros, seguindo-se a NOS (1,18% para 3,44 euros), os CTT (0,77% para 4,56 euros) e a Altri (0,62% para 5,65 euros).

No verde estavam ainda a Galp, que crescia 0,52% para 9,34 euros, a Navigator, que se valorizava 0,30% para 3,39 euros, e a Ramada, que subia 0,28% para 7,26 euros.

A liderar as descidas estava a Corticeira Amorim, que recuava 1,09% para 10,92 euros, sendo seguida pela Mota-Engil (-0,93% para 1,28 euros) e pela Greenvolt (-0,80% para 6,22 euros).

A Semapa desvalorizava-se 0,67% para 11,80 euros, a EDP Renováveis 0,60% para 19,94 euros, a Ibersol 0,48% para 5,22 euros e a EDP 0,26% para 4,58 euros.

No "vermelho" estavam ainda a REN (-0,20% para 2,53 euros), a Jerónimo Martins (-0,15% para 20,41 euros) e a Sonae (-0,10% para 1,02 euros).

Na quinta-feira, a Bolsa de Lisboa encerrou em queda, com o índice PSI20 a perder 1% para 5.595,94 pontos, pressionado pelas duas cotadas do grupo EDP, que lideraram de novo as descidas.

As principais bolsas europeias negociavam hoje com uma tendência de ligeira baixa, em dia de divulgação das estimativas da inflação na zona euro e indicadores em vários países europeus.

A nível cambial, o euro abriu no mercado de câmbios de Frankfurt a cotar-se a 1,1310 dólares, contra 1,1309 dólares na quinta-feira e 1,1196 dólares em 24 de novembro, um mínimo desde julho de 2020, e o atual máximo desde maio de 2018, de 1,2300 dólares, em 05 de janeiro.

O barril de petróleo Brent para entrega em março abriu em alta no Intercontinental Exchange Futures (ICE) de Londres, a cotar-se a 82,30 dólares, depois de fechar a 81,99 dólares na quinta-feira.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de