Mercados

Bolsa de Nova Iorque mista com investidores focados em Jackson Hole

A bolsa de Nova Iorque segue a negociar mista, com os investidores atentos aos discursos dos presidentes da Fed e do BCE na reunião de Jackson Hole

A bolsa de Nova Iorque segue hoje a negociar mista, com os investidores atentos aos discursos dos presidentes da Reserva Federal, Janet Yellen, e do Banco Central Europeu (BCE), Mario Draghi, na reunião de Jackson Hole, nos Estados Unidos.

Cerca das 14:45 (hora de Lisboa), o índice Dow Jones Industrial subia 0,02%, para 21.818,15 pontos, enquanto o Standard & Poor’s recuperava 0,25%, para 2.450,18 pontos.

Em sentido contrário, seguia o tecnológico Nasdaq a cair 0,03% para 6.276,95 pontos.

Os analistas internacionais referiram que os investidores estão “atentos aos sinais” vindos da reunião dos principais banqueiros centrais que está a decorrer em Jackson Hole, nos Estados Unidos, mostrando “especial interesse” aos discursos de Janet Yellen e de Mario Draghi.

A bolsa de Nova Iorque encerrou em baixa na quarta-feira, com o principal indicador, o índice Dow Jones Industrial, a perder 0,4%, arrastado por novas incertezas quanto às políticas da administração do Presidente dos EUA, Donald Trump.

No fecho das operações, o índice Dow Jones tinha perdido 0,4%, para 21.812,09, enquanto o Nasdaq perdeu 0,30%, para 6.278,41 e o Standard & Poor’s recuou 0,35%, para 2.444,04 pontos.

Depois de, na terça-feira, Wall Street ter encerrado em forte alta, a ameaça do Presidente norte-americano de “fechar o Governo” se o Congresso não aprovasse o financiamento da construção de um muro na fronteira com o México fez regressar os receios dos investidores.

Hoje os receios sobre o aumento da dívida estão “mais atenuados”, disseram analistas citados pela agência de informação financeira Bloomberg, e os investidores procuram agora novos sinais sobre a evolução da economia e das taxas de juro.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
José Vieira da Silva, ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social. Fotografia: Jorge Amaral/Global Imagens

Reformas. Governo quer normalizar pagamentos até ao final do ano

O primeiro-ministro, António Costa, discursa durante um encontro com empresários a trabalhar em Angola, em Luanda, Angola. O primeiro-ministro termina esta terça-feira, uma visita oficial de dois dias a Angola, durante a qual procurará retomar rapidamente os níveis anteriores a 2014 nas relações económicas e normalizar os contactos bilaterais político-diplomáticos. (JOSÉ SENA GOULÃO/LUSA)

Costa: Portugal deseja mais empresas e investidores angolanos no país

Margrethe Vestager, comissária europeia da Concorrência. REUTERS/Yves Herman

Bruxelas suspeita de cartel alemão na tecnologia de emissões

Outros conteúdos GMG
Bolsa de Nova Iorque mista com investidores focados em Jackson Hole