Bolsas europeias animadas com ação concertada para paliar efeitos do coronavírus

As principais bolsas europeias estavam, nesta terça-feira, em alta perante as expectativas de uma ação coordenada por parte dos principais países para paliar os efeitos do coronavírus.

Cerca das 09:10 em Lisboa, o EuroStoxx 600 subia 2,64% para 385,93 pontos.

As bolsas de Londres, Paris e Frankfurt avançavam 2,17%, 2,01% e 2,51%, bem como as de Madrid e Milão, que se valorizavam 2,49% e 2,65%.

Depois de ter aberto em alta, a bolsa de Lisboa mantinha a tendência e, cerca das 09:10, o principal índice, o PSI20, avançava 2,06% para 4.915,41 pontos.

Os investidores estão pendentes da reunião de hoje dos ministros das Finanças do G7 (Estados Unidos, Canadá, França, Alemanha, Itália, Japão e Reino Unido) e do Eurogrupo "para coordenarem as suas respostas" perante a epidemia de coronavírus.

As subidas das praças europeias ocorrem depois de Wall Street ter terminado em forte alta na segunda-feira com o Dow Jones a subir mais de 5%.

Os investidores congratulam-se com a disposição da Reserva Federal dos Estados Unidos (Fed) e de outros bancos centrais de mitigar os efeitos económicos do coronavírus, cuja expansão, segundo as previsões da OCDE, no cenário mais adverso, poderia reduzir para metade o crescimento económico mundial em 2020 e levar para uma recessão a Europa e o Japão.

O Banco Central Europeu (BCE) também assegurou que está preparado para tomar "medidas apropriadas e orientadas, de forma necessária e proporcionada com os riscos subjacentes" ao coronavírus.

O Fundo Monetário Internacional (FMI) e o Banco Mundial anunciaram que estão "prontos" para ajudar a encarar "a tragédia humana e os desafios económicos" do coronavírus, com todos os "instrumentos disponíveis".

Na segunda-feira, a bolsa de Nova Iorque terminou com o Dow Jones a subir 5,09% para 26.703,32 pontos, contra 29.551,42% em 12 de fevereiro, atual máximo desde que foi criado em 1896.

No mesmo sentido, o Nasdaq fechou a valorizar-se 4,49% para 8.952,17 pontos, contra 9.817,18 pontos em 19 de fevereiro.

A nível cambial, o euro abriu hoje em baixa no mercado de câmbios de Frankfurt, a cotar-se a 1,1127 dólares, contra 1,1180 dólares na segunda-feira e 1,0792 dólares em 19 de fevereiro, atual mínimo desde abril de 2017.

O barril de petróleo Brent para entrega em maio de 2020 abriu hoje em alta, a cotar-se a 52,74 dólares no Intercontinental Exchange Futures (ICE) de Londres, contra 51,90 dólares na segunda-feira e 49,67 dólares, mínimo em 28 de fevereiro.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de