Bolsas europeias em alta, animadas com decisões da Fed e novo plano de Biden

As praças mostram-se otimistas face ao novo plano de estímulo do presidente norte-americano, Joe Biden.

As principais bolsas europeias abriram em alta, sustentadas pelas decisões da Reserva Federal dos Estados Unidos (Fed) e pelo novo plano de estímulo do presidente norte-americano, Joe Biden e à espera de mais resultados empresariais.

Cerca das 08:45 em Lisboa, o EuroStoxx 600 subia 0,40%.

As bolsas de Londres e Paris avançavam 0,60% e 0,58%, bem como as de Madrid e Milão, que se valorizavam 0,57% e 0,16%, respetivamente. Frankfurt era a exceção, já que recuava 0,15%.

Depois de abrir em alta, a bolsa em Lisboa mantinha a tendência e, cerca das 08:35, o principal índice, o PSI20, subia 1,101% para 5.068,66 pontos.

Os mercados europeus abriram em alta, animados com a decisão decorrente da reunião de política monetária, de dois dias, da Fed, de manter a política monetária nos EUA até que haja uma recuperação sustentada no mercado laboral e a subida da inflação seja "persistente".

As bolsas também reagiam positivamente ao anunciado plano de bem-estar social a 10 anos do presidente norte-americano, Joe Biden, cujo custo se estima em 1,8 biliões de dólares.

A sessão de hoje vai estar marcada pela publicação do primeiro cálculo do Produto Interno Bruto (PIB) dos EUA do primeiro trimestre, dos pedidos iniciais de desemprego semanais no país e da taxa de inflação na zona euro.

A bolsa de Nova Iorque terminou em baixa na quarta-feira, com o Dow Jones a descer 0,48% para 33.820,38 pontos, contra o atual máximo desde que foi criado em 1896, de 34.200,67 pontos, verificado em 16 de abril.

No mesmo sentido, o Nasdaq fechou a desvalorizar-se 0,28% para 14.051,03 pontos, contra o máximo de 14.138,78 pontos, registado em 26 de abril.

A nível cambial, o euro abriu em alta no mercado de câmbios de Frankfurt, a cotar-se a 1,2120 dólares, contra 1,2090 dólares na quarta-feira e o atual máximo desde maio de 2018, de 1,2300 dólares, em 05 de janeiro.

O barril de petróleo Brent para entrega em junho abriu em alta no Intercontinental Exchange Futures (ICE) de Londres, a cotar-se a 67,52 dólares, contra 67,27 dólares na quarta-feira e o atual máximo desde dezembro de 2018, de 69,63 dólares, em 11 de março.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de