Mercados

Bolsas europeias em alta com os olhos postos em Helsínquia

Bolsas europeias subiram este ano

As principais bolsas europeias estavam esta segunda-feira em alta, à espera dos próximos acontecimentos da guerra comercial entre Pequim e Washington, da publicação de mais resultados semestrais de cotadas e do encontro entre os presidentes norte-americano e russo.

Cerca das 09:10 em Lisboa, o EuroStoxx 600 estava em alta, a subir 0,24% para 385,92 pontos.

As bolsas de Paris e Frankfurt subiam 0,07% e 0,43%, respetivamente, bem como a de Madrid e Milão que avançavam 0,47% e 0,67%. A exceção era Londres, já que recuava 0,10%.

Depois de ter aberto em baixa, a bolsa de Lisboa invertia a tendência e, cerca das 09:10, o principal índice, o PSI20, subia 0,57% para 5.650,10 pontos.

Os investidores vão estar muito pendentes das novas tensões comerciais depois do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ter considerado que a União Europeia (UE) é agora um “inimigo” do país que governa.

Neste sentido, a UE e a China acordaram defender o sistema multilateral de comércio e recusaram as medidas unilaterais impostas pelos Estados Unidos.

A atenção dos mercados também vai estar na reunião entre Trump e o presidente da Rússia, Vladimir Putin, que realizam a primeira cimeira formal em Helsínquia.

Em Nova Iorque, Wall Street terminou em alta na sexta-feira, com o Dow Jones a subir 0,38% para 25.019,41 pontos, depois de ter subido em 26 de janeiro até aos 26.616,71 pontos, atual máximo desde que foi criado, em 1896, e o Nasdaq a avançar 0,03% para 7.825,98 pontos, um novo máximo de sempre.

A nível cambial, o euro abriu em alta no mercado de divisas de Frankfurt, a cotar-se a 1,1701 dólares, contra 1,1668 dólares no fecho de sexta-feira.

O barril de petróleo Brent para entrega em setembro abriu hoje em baixa, a cotar-se a 74,88 dólares no Intercontinental Exchange Futures (ICE) de Londres, menos 0,59% do que no encerramento da sessão anterior.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
António Ramalho (Novo Banco), Luís Pereira Coutinho (Banco Postal), Nuno Amado (BCP) e António Vieira Monteiro (Santander Totta). Fotografia: TIAGO PETINGA/LUSA

Transferências bancárias imediatas sim, mas com custos

Fotografia: Leonardo Negrão / Global Imagens

Lesados do Banif pedem indemnização de 100 milhões a Portugal e a Bruxelas

As associações representativas dos taxistas marcaram para esta quarta-feira uma manifestação nacional contra a promulgação pelo Presidente da República do diploma que regula as plataformas electrónicas de transporte como a Uber, Cabify, Taxify e Chaffeur Privé. Manifestação de Lisboa.
Táxis junto à rotunda do Marquês de Pombal 
( Nuno Pinto Fernandes/ Global Imagens )

Plataformas de transportes ganham pouco com concentração dos taxistas

Outros conteúdos GMG
Bolsas europeias em alta com os olhos postos em Helsínquia