Bolsas europeias em alta, depois do BCE anunciar redução ligeira dos estímulos monetários

As principais bolsas europeias estavam hoje a negociar em alta, depois do Banco Central Europeu (BCE) ter anunciado uma redução "moderada" dos estímulos monetários criados especificamente para atenuar a crise da pandemia.

Cerca das 08:45 em Lisboa, o EuroStoxx 600 subia 0,26% para 468,79 pontos.

As bolsas de Londres, Frankfurt e Paris avançavam 0,34%, 0,33% e 0,24%, bem como as de Madrid e Milão, que se valorizavam 0,03% e 0,17%, respetivamente.

Depois de abrir em alta, a bolsa de Lisboa mantinha a tendência e, cerca das 08:45, o principal índice, o PSI20, subia 0,05% para 5.342,14 pontos.

Na quinta-feira, o BCE manteve as taxas de juro e decidiu reduzir o ritmo das compras semanais do Pandemic Emergency Purchase Programme (PEPP) no quarto trimestre em comparação com os trimestres anteriores porque as condições de financiamento melhoraram.

"Com base numa avaliação conjunta das condições de financiamento e das perspetivas de inflação", o Conselho do BCE considera que as condições de financiamento favoráveis podem ser mantidas com um "ritmo ligeiramente inferior de aquisições" do PEPP relativamente aos dois trimestres anteriores, disse o BCE num comunicado.

O Conselho do BCE também confirmou a manutenção das taxas de juro, as indicações sobre possíveis desenvolvimentos futuros, outras aquisições de dívida, as políticas de reinvestimento e as operações de refinanciamento de longo prazo

Segundo a presidente do BCE, Christine Lagarde, a entidade ainda acredita que o atual aumento da inflação é "em grande parte temporário".

Lagarde salientou que, embora as previsões de inflação tenham sido revistas em alta, espera que "a inflação a médio prazo seja muito inferior ao objetivo de 2%".

O BCE reviu as previsões da inflação da zona euro para 2,2% em 2021, contra uma estimativa de 1,9% anunciada em junho.

A bolsa de Nova Iorque terminou em baixa na quinta-feira, com o Dow Jones a cair 0,43% para 34.879,38 pontos, contra o atual máximo desde que foi criado em 1896, de 35.625,40 pontos, verificado em 16 de agosto.

No mesmo sentido, o Nasdaq fechou a desvalorizar-se 0,25% para 15.248,25 pontos, contra o atual máximo de 15.374,33 pontos registado em 07 de setembro.

A nível cambial, o euro abriu em alta no mercado de câmbios de Frankfurt, a cotar-se a 1,1834 dólares, contra 1,1832 dólares na quinta-feira e o atual máximo desde maio de 2018, de 1,2300 dólares, em 05 de janeiro.

O barril de petróleo Brent para entrega em novembro abriu em alta no Intercontinental Exchange Futures (ICE) de Londres, a cotar-se a 72,14 dólares, contra 71,45 dólares na quinta-feira e o atual máximo desde pelo menos o início de 2018, de 77,16 dólares, verificado em 05 de julho.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de