Bolsas europeias em alta mas cautelosas com evolução da pandemia

Os mercados bolsistas estão em terreno positivo, mas atentos às medidas dos governos para travar a evolução da pandemia. França impôs um novo confinamento nacional.

As principais bolsas europeias abriram esta quinta-feira em alta, mas muito pendentes da evolução da pandemia na Europa, onde Paris impôs um novo confinamento nacional.

Cerca das 8:45 em Lisboa, o EuroStoxx 600 subia 0,27% para 430,75 pontos.

As bolsas de Londres, Paris e Frankfurt avançavam 0,40%, 0,18% e 0,28%, bem como a de Milão que valorizava-se 0,13%. Madrid era a exceção, já que recuava 0,15%.

Depois de abrir em alta, a bolsa de Lisboa mantinha a tendência e, cerca das 08:45, o principal índice, o PSI20, subia 0,63%, para 4.960,74 pontos.

No mercado de matérias-primas, o Brent, de referência na Europa, estava a subir, à espera da reunião da aliança OPEP+, que decidirá se mantém os cortes do fornecimento até julho pelo risco que as novas restrições de mobilidade comprometam a recuperação da procura mundial de petróleo.

Na quarta-feira, o secretário-geral da OPEP, Mohamed Barkindo, sublinhou que a recuperação da procura mundial de petróleo em 2021 "foi revista em baixa".

A bolsa de Nova Iorque terminou mista na quarta-feira, com o Dow Jones a cair 0,26%, para 32.981,55 pontos, contra o atual máximo desde que foi criado em 1896, de 33.171,37 pontos, verificado em 29 de março.

Em sentido inverso, o Nasdaq fechou a valorizar-se 1,54%, para 13.246,87 pontos, contra o atual máximo de 14.095,47 pontos, em 12 de fevereiro.

A nível cambial, o euro abriu hoje em baixa no mercado de câmbios de Frankfurt, a cotar-se a 1,1731 dólares, contra 1,1750 dólares na quarta-feira e o atual máximo desde maio de 2018, de 1,2300 dólares, em 05 de janeiro.

O barril de petróleo Brent para entrega em junho abriu em alta no Intercontinental Exchange Futures (ICE) de Londres, a cotar-se a 63,41 dólares, contra 62,74 dólares na quarta-feira e o atual máximo desde dezembro de 2018, de 69,63 dólares, em 11 de março.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de