Mercados

Bolsas europeias em baixa, de novo preocupadas com coronavírus

Instabilidade aumenta receios nos mercados

Depois de ter aberto em baixa, a bolsa de Lisboa mantinha a tendência e, cerca das 08:50, o principal índice, o PSI20, recuava 0,31% para 5.273,39 pontos.

As principais bolsas europeias estavam esta segunda-feira em baixa, de novo preocupadas com a propagação do coronavírus.

Cerca das 08:50 em Lisboa, o EuroStoxx 600 descia 0,26% para 423,25 pontos.

As bolsas de Londres, Paris e Frankfurt recuavam 0,22%, 0,54% e 0,24%, bem como as de Madrid e Milão que desciam ambas 0,18%.

Depois de ter aberto em baixa, a bolsa de Lisboa mantinha a tendência e, cerca das 08:50, o principal índice, o PSI20, recuava 0,31% para 5.273,39 pontos.

A epidemia continua a atrair a atenção dos investidores, já que a propagação do mesmo já provocou mais de 900 vítimas mortais na China e afetou o consumo, a produção industrial e outros setores económicos, e as consequências também já se refletem no mercado de matérias-primas, onde se prevê um recuo da procura de petróleo.

Entretanto, hoje soube-se que a taxa de inflação da China aumentou 5,4% em janeiro, o maior acréscimo homólogo desde outubro de 2011.

A bolsa de Nova Iorque terminou na sexta-feira com o Dow Jones a recuar 0,94% para 29.102,51%, contra o atual máximo desde que foi criado em 1896, de 29.379,77 pontos na sexta-feira.

No mesmo sentido, o Nasdaq fechou a cair 0,54% para 9.520,51 pontos, contra 9.572,15 pontos na sexta-feira, atual máximo de sempre.

A nível cambial, o euro abriu hoje em alta no mercado de câmbios de Frankfurt, a cotar-se a 1,0951 dólares, contra 1,0946 dólares na sexta-feira.

O barril de petróleo Brent para entrega em abril de 2020 abriu hoje em baixa, a cotar-se a 54,40 dólares no Intercontinental Exchange Futures (ICE) de Londres, contra 54,47 dólares na sexta-feira e 53,96 dólares em 4 de fevereiro, um mínimo desde 26 de dezembro de 2018.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O primeiro-ministro, António Costa (E), conversa com o ministro de Estado e das Finanças, João Leão (D), durante o debate e votação da proposta do orçamento suplementar para 2020, na Assembleia da República, em Lisboa, 17 de junho de 2020. MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Bruxelas agrava projeção de contração em Portugal para 9,8%

Fotografia: Orlando Almeida/ Global Imagens.

SATA pede auxílio ao Estado no valor de 163 milhões de euros

Comissão Europeia, Bruxelas (REUTERS)

Bruxelas revê estimativas. Economia da zona euro deverá recuar 8,7% em 2020

Bolsas europeias em baixa, de novo preocupadas com coronavírus