Bolsas europeias em baixa pendentes da reunião do BCE

Em Lisboa, o principal índice bolsista descia 0,79%.

As principais bolsas europeias estavam esta quinta-feira em baixa, pendentes da reunião de política monetária do Banco Central Europeu (BCE), da qual esperam que reduza os estímulos monetários criados para atenuar a crise da pandemia.

Cerca das 8:40 em Lisboa, o EuroStoxx 600 descia 0,42% para 465,89 pontos.

As bolsas de Londres, Frankfurt e Paris recuavam 0,86%, 0,62% e 0,49%, bem como as de Madrid e Milão, que se desvalorizavam 0,83% e 0,31%, respetivamente.

Depois de abrir em baixa, a bolsa de Lisboa mantinha a tendência e, cerca das 8:40, o principal índice, o PSI20, descia 0,79% para 5.320,84 pontos.

O Conselho de Governadores do Banco Central Europeu (BCE) reúne-se hoje, com os mercados a anteciparem uma redução do volume da compra de ativos do Pandemic Emergency Purchase Programme (PEPP).

Além da redução do volume de compras do PEPP, os analistas esperam que o BCE reitere a natureza temporária do aumento da inflação, forneça mais detalhes sobre o novo quadro estratégico relativo à implementação da política monetária, anunciado em 08 de julho, e atualize as previsões macroeconómicas de crescimento.

A bolsa de Nova Iorque terminou em baixa na quarta-feira, com o Dow Jones a cair 0,20% para 35.031,07 pontos, contra o atual máximo desde que foi criado em 1896, de 35.625,40 pontos, verificado em 16 de agosto.

No mesmo sentido, o Nasdaq fechou a desvalorizar-se 0,57% para 15.286,64 pontos, contra o atual máximo de 15.374,33 pontos registado em 07 de setembro.

A nível cambial, o euro abriu estabilizado no mercado de câmbios de Frankfurt, a cotar-se a 1,1819 dólares, contra o atual máximo desde maio de 2018, de 1,2300 dólares, em 05 de janeiro.

O barril de petróleo Brent para entrega em novembro abriu em alta no Intercontinental Exchange Futures (ICE) de Londres, a cotar-se a 72,68 dólares, contra 72,60 dólares na quarta-feira e o atual máximo desde pelo menos o início de 2018, de 77,16 dólares, verificado em 5 de julho.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de