Bolsas europeias em terreno negativo aguardam resultados empresariais

A praça de Lisboa segue a tendência das suas congéneres na Europa.

As principais bolsas europeias negociavam esta quarta-feira em baixa, apesar dos novos máximos de Wall Street, numa sessão com escassas referências macroeconómicas, marcada pela apresentação de mais resultados empresariais.

Cerca das 8:40 em Lisboa, o EuroStoxx 600 descia 0,16% para 474,98 pontos.

As bolsas de Londres, Paris e Frankfurt recuavam 0,05%, 0,13% e 0,17%, bem como as de Milão e de Madrid, que se desvalorizavam 0,26% e 0,19%.

Depois de abrir em baixa, a bolsa de Lisboa mantinha a tendência, estando cerca das 8:40, o principal índice, o PSI20, a recuar 0,40% para 5.691,10 pontos.

A bolsa de Nova Iorque terminou em alta na terça-feira, com o Dow Jones a subir 0,04% para 35.756,88 pontos, um novo máximo desde que foi criado em 1896.

No mesmo sentido, o Nasdaq fechou a valorizar-se 0,06% para 15.235,71 pontos, contra o atual máximo de 15.374,33 pontos registado em 07 de setembro.

A nível cambial, o euro abriu em alta no mercado de câmbios de Frankfurt, a cotar-se a 1,1608 dólares, contra 1,1587 dólares na terça-feira e o atual máximo desde maio de 2018, de 1,2300 dólares, em 05 de janeiro.

O barril de petróleo Brent para entrega em dezembro abriu em baixa no Intercontinental Exchange Futures (ICE) de Londres, mas a cotar-se a 85,52 dólares, contra 86,40 dólares na terça-feira, um máximo desde outubro de 2018 (quando subiu até 86,43 dólares), mas os especialistas não excluem que possa atingir 90 dólares por barril antes do final do ano.

O ouro negro tem vindo a subir há vários dias devido à possibilidade de a procura aumentar a um ritmo mais rápido do que o nível da oferta nos próximos meses.

As economias em todo o mundo estão a aumentar o consumo de energia na sequência da queda da procura devido à pandemia.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de