Bolsas europeias mistas depois da publicação da inflação nos EUA

A taxa de inflação nos EUA subiu, em dezembro, para 7%, o nível mais elevado desde 1982

As principais bolsas europeias negociavam mistas, nesta quinta-feira, depois da publicação da taxa de inflação nos EUA em dezembro, que subiu para 7%, o nível mais alto desde 1982.

Cerca das 08:50 em Lisboa, o EuroStoxx 600 recuava 0,10% para 485,69 pontos.

As bolsas de Londres, Paris e Frankfurt desciam 0,13%, 0,44% e 0,10%, enquanto as de Madrid e Milão se desvalorizavam 0,21% e 0,12%.

Depois de abrir em baixa, a Bolsa de Lisboa invertia a tendência, estando cerca das 08:50 o principal índice, o PSI20, a subir 0,15% para 5.672,43 pontos.

A taxa de inflação homóloga nos EUA que subiu 7% em dezembro, mais duas décimas que em novembro, é a chave para determinar a política monetária da Reserva Federal dos EUA (Fed).

A preocupação com a política monetária nos EUA já provocou uma subida generalizada dos juros das dívidas soberanas.

A Bolsa de Nova Iorque terminou em alta na quarta-feira, com o Dow Jones a subir 0,11% para 36.290,32 pontos, contra o máximo desde que foi criado em 1896, de 36.799,65 pontos, registado em 04 de janeiro.

O Nasdaq fechou a valorizar-se 0,23% para 15.188,39 pontos, contra o atual máximo, de 16.057,44 pontos, verificado em 16 de novembro.

A nível cambial, o euro abriu em alta no mercado de câmbios de Frankfurt, a cotar-se a 1,1477 dólares, contra 1,1444 dólares na quarta-feira e 1,1196 dólares em 24 de novembro, um mínimo desde julho de 2020, e o atual máximo desde maio de 2018, de 1,2300 dólares, em 05 de janeiro de 2021.

O barril de petróleo Brent para entrega em março abriu em baixa no Intercontinental Exchange Futures (ICE) de Londres, a cotar-se a 84,58 dólares, contra 84,67 dólares na quarta-feira.

Antes do aparecimento da variante Ómicron da covid-19, os especialistas não excluíam que o Brent pudesse atingir 90 dólares por barril antes do final de 2021.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de