China Three Gorges investe mais de 220 milhões no aumento de capital da EDP

A empresa chinesa adquiriu mais de 66 milhões ações da EDP a 3,30 euros cada, o que significa que desembolsou mais de 220 milhões de euros

A China Three Gorges, principal acionista da EDP, investiu mais de 220 milhões de euros na aquisição de mais de 66,7 milhões de ações da elétrica, na operação de aumento de capital que está em curso. A empresa estatal chinesa, com a compra deste volume de títulos, mantém-se como principal acionista da EDP.

A China Three Gorges (Europe), S.A., em comunicado presente no site da Comissão de Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) revelou "ter exercido direito de subscrição de um volume de 66,749,114 acções equivalentes ao percentual do capital social da EDP a que a CTGE, como acionista, tem direito de preferência em virtude do aumento de capital da companhia (“Acções”)".

"A subscrição das Acções resulta de transacção realizada fora de mercado em 2020/08/03 e unicamente sujeita aos mecanismos de liquidação física e financeira aplicáveis, tendo as Acções sido vendidas pelo preço unitário de € 3,30 por acção. Considerando que a signatária era titular, em momento anterior ao da transacção, de 784,957,024 acções representativas de 21,47% do capital social da EDP, após a transacção passou a deter 851,706,138 acções, mantendo o percentual representativo de 21,47% do capital social da EDP".

Nas últimas horas, a espanhola Oppidum Capital comunicou igualmente ao mercado que subscreveu 22.368.267 ações, num investimento de cerca de 73,82 milhões de euros. A Oppidum Capital subscreveu na terça-feira 22.368.267 ações, por um preço médio ponderado de 3,30 euros por ação, num valor total da operação de 73.815.281 euros.

Também esta terça-feira, a elétrica informou o regulador que o presidente do Conselho de Administração Executivo da EDP, com funções suspensas, António Mexia, subscreveu 7.738 ações, num investimento de 25.535 euros.

Em julho, a EDP comunicou ao mercado que pretendia realizar um aumento de capital, no valor de mais de mil milhões de euros, com vista a financiar a aquisição da companhia espanhola Viesgo.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de