Mercados

Só três ações escaparam às quedas no PSI20. Houve sete a perder mais de 20%

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

A bolsa nacional não resistiu a um ano negativo nos mercados globais. O índice de referência fecha 2018 com uma desvalorização de 12%.

O ano de 2018 não deixa grandes recordações para as bolsas. Para a maior parte dos mercados foi o pior ano desde a grande crise financeira de 2008. O índice que mede o desempenho das bolsas mundiais, o MSCI World, perdeu mais de 11% este ano. E o Stoxx 600, que agrupa as 600 cotadas mais representativas da Europa, cedeu mais de 13%.

O menor apoio dos bancos centrais, eventos como o Brexit, os receios de um abrandamento económico, a guerra comercial entre Trump e a China foram alguns dos fatores a pressionar as bolsas. O PSI20 não escapou ao sentimento negativo.

Leia também: O inverno chegou às bolsas. E teme-se que seja longo

O índice de referência do mercado português perdeu 12,19%, o pior ano desde o colapso do BES em 2014. Apenas três cotadas do PSI20 terminaram o ano no verde. A Altri teve o melhor desempenho do ano. E a Oferta Pública de Aquisição (OPA) da China Three Gorges, que foi anunciada em maio, segurou as ações da EDP e da EDP Renováveis em terreno positivo.

De resto, foi tudo a descer. Mais de metade das cotadas do PSI20 sofreu desvalorizações acima de 10%. A pior ação do ano foi a Mota-Engil. Os títulos da construtora perderam mais de metade do valor em 2018.

(Título corrigido às 16:37 no número de ações a perder mais de 20%)

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.
Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Ana Catarina Mendes, líder parlamentar do PS. Fotografia:  Pedro Rocha / Global Imagens

PS quer acabar com vistos gold em Lisboa e no Porto

O ministro das Finanças, Mario Centeno. Fotografia ANDRÉ KOSTERS/LUSA

Finanças. Défice foi de 599 milhões de euros em 2019

João Paulo Correia, deputado do PS. MÁRIO CRUZ/LUSA

PS avança com aumento extra das pensões mas a partir de agosto

Só três ações escaparam às quedas no PSI20. Houve sete a perder mais de 20%