Bolsa

Levi Strauss quer entrar em bolsa

FILE PHOTO: The label of a Levi's denim jacket of U.S. company Levi Strauss is seen at a denim store in Frankfurt, Germany, March 20, 2016.    REUTERS/Kai Pfaffenbach/File Photo
FILE PHOTO: The label of a Levi's denim jacket of U.S. company Levi Strauss is seen at a denim store in Frankfurt, Germany, March 20, 2016. REUTERS/Kai Pfaffenbach/File Photo

A famosa marca de jeans quer regressar ao mercado de capitais. Na operação pública de venda pretende captar 100 milhões de dólares.

A conhecida marca de jeans Levi Strauss quer regressar à bolsa de valores. A empresa já terá entregado os papéis necessários para o regresso ao mercado de capitais e na operação pública de venda (OPV) pretende angariar 100 milhões de dólares (cerca de 88,5 milhões de euros no câmbio atual), de acordo com o Cinco Días.

O caminho para a bolsa de Nova Iorque está a ser feito numa altura em que as empresas que fabricam calças de ganga estão a perder quota de mercado, face ao interesse da população por outro tipo de vestuário.

Apesar deste cenário, esta não será a primeira vez da Levi Strauss em bolsa. Em 1971, a firma protagonizou a maior OPV até então, tendo angariado 50 milhões de dólares (mais de 44 milhões de euros no cambio atual). A partir daí, o comportamento da empresa deu sinais de fragilidade, com os lucros a caírem penalizados precisamente pela quebra da cotação dos títulos.

Em 1984, os descendentes do fundador – Levi Strauss – compraram uma parte da empresa 1.700 milhões de dólares tendo, oito ano depois, adquirido o remanescente.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Mário Vaz, CEO da Vodafone Portugal  Fotografia: Orlando Almeida / Global Imagens

Mário Vaz. “Havendo frequências, em julho teríamos cidades 5G”

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa (C), durante a cerimónia militar do Instituto Pupilos do Exército (IPE), inserido nas comemorações do 108.º aniversário da instituição, em Lisboa, 23 de maio de 2019.  ANTÓNIO PEDRO SANTOS/LUSA

Marcelo: “Quem não for votar, depois não venha dizer que se arrepende”

Certificados

Famílias investiram uma média de 3,3 milhões por dia em certificados este ano

Outros conteúdos GMG
Levi Strauss quer entrar em bolsa