Bolsa de Lisboa

Maria João Carioca vai ser a nova presidente da Bolsa de Lisboa

Nova presidente vem da Caixa Geral de Depósitos e deverá assumir funções no segundo semestre

A Euronext Lisboa anunciou esta quinta-feira que Maria João Carioca vai ser a nova presidente da gestora da Bolsa de Lisboa, sucedendo a Luís Laginha de Sousa, tendo a sua nomeação sido aprovada “por unanimidade”.

Em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a Euronext Lisboa diz que a nova presidente deverá assumir funções no segundo semestre do ano, “aguardando-se todas as aprovações relevantes regulatórias e dos acionistas”.

Maria João Borges Carioca Rodrigues vem da Caixa Geral de Depósitos (CGD), na qual integrava a Comissão Executiva e tinha ainda a seu cargo as funções do Marketing e das TI/Operações.

“A nova CEO [presidente executiva] da Euronext Lisbon tem uma vasta experiência no sector financeiro europeu. A sua comprovada experiência em funções executivas, combinando exigentes desafios de desenvolvimento de negócios com elevado desempenho operacional e as configurações de sistemas tornam-na a pessoa mais relevante para liderar as operações da Euronext em Portugal”, lê-se no comunicado.

Segundo a informação divulgada, de forma a garantir “uma transição suave”, a atual presidente interina da Euronext Lisbon, Isabel Ucha e o atual presidente interino da Interbolsa concordaram em permanecer nestes cargos até que Maria João Carioca Rodrigues seja nomeada oficialmente.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Ministro da Economia Pedro Siza Vieira, no Roteiro Automóvel, visitou a PSA e conduziu um dos carros fabricados em Mangualde.  (João Silva / Global Imagens )

Governo quer choque elétrico nas fábricas de automóveis

Ana Jacinto, secretária-geral da Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP) antes de uma entrevista, esta manhã nos estúdios TSF.
(Reinaldo Rodrigues/Global Imagens)

Ana Jacinto. Hotelaria e restauração precisam de mais de 40 mil trabalhadores

despedimentos coletivos

Despedimentos coletivos voltam a subir em 2019 e arrasam no Norte

Maria João Carioca vai ser a nova presidente da Bolsa de Lisboa