Máximos de Wall Street animam bolsas europeias

Os mercados europeus reagiam em alta aos sinais de otimismo dados por Wall Street, que tem fechado em terreno positivo impulsionado pelo aumento da vacinação contra a covid-19 nos EUA.

As principais bolsas europeias abriram nesta terça-feira em alta, animadas com os novos máximos alcançados em Wall Street na segunda-feira, pela segunda sessão consecutiva.

Cerca das 8:50 em Lisboa, o EuroStoxx 600 subia 0,54%, para 429,94 pontos.

As bolsas de Londres, Paris e Frankfurt avançavam 0,72%, 0,85% e 0,62%, bem como as de Madrid e Milão que se valorizavam 0,86% e 0,57%, respetivamente.

Depois de abrir em alta, a bolsa de Lisboa mantinha a tendência e, cerca das 8:50, o principal índice, o PSI20, avançava 0,98%, para 4.911,98 pontos.

Os mercados europeus estavam em alta depois dos máximos alcançados em Wall Street, impulsionados pelo aumento da vacinação contra a covid-19 nos EUA.

Os investidores estão hoje pendentes dos dados da inflação na Alemanha e da evolução da confiança na zona euro e nos EUA, sem perder de vista o fundo Archegos Capital Management e o impacto do mesmo no mercado, referem analistas citados pela Efe.

No mercado da dívida, os juros voltaram a subir, nomeadamente com os da dívida da Alemanha, considerados os mais seguros, a ficarem menos negativos.

Os juros da dívida soberana dos EUA a 10 anos, cuja subida mais preocupa os investidores, também voltaram a avançar, para cerca de 1,75%.

Os preços do petróleo Brent, de referência na Europa, estavam a cair ligeiramente depois das subidas registadas na segunda-feira depois de o navio Ever Given ter sido desencalhado no canal do Suez.

Uma das consequências deste bloqueio, que durou seis dias e provocou a suspensão de uma das passagens marítimas mais importantes do mundo, na distribuição de petróleo, foi a subida dos preços do Brent nos últimos dias.

A bolsa de Nova Iorque terminou mista na segunda-feira, com o Dow Jones a subir 0,30%, para 33.171,37 pontos, um novo máximo desde que foi criado em 1896.

Em sentido inverso, o Nasdaq fechou a desvalorizar-se 0,60%, para 13.059,65 pontos, contra o atual máximo de 14.095,47 pontos, em 12 de fevereiro.

A nível cambial, o euro abriu hoje em baixa no mercado de câmbios de Frankfurt, a cotar-se a 1,1753 dólares, contra 1,1774 dólares na segunda-feira e o atual máximo desde maio de 2018, de 1,2300 dólares, em 05 de janeiro.

O barril de petróleo Brent para entrega em maio abriu também em baixa no Intercontinental Exchange Futures (ICE) de Londres, a cotar-se a 64,79 dólares, contra 64,98 dólares na segunda-feira e o atual máximo desde dezembro de 2018, de 69,63 dólares, em 11 de março.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de