OPEP

OPEP diz que mercado “reagiu bem” à redução da oferta

Fotografia: D.R.
Fotografia: D.R.

O presidente em exercício da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP afirmou que o mercado "reagiu bem" à redução da oferta.

O presidente em exercício da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP), Mohamed Saleh al-Sada, afirmou hoje que o mercado “reagiu bem” à redução da oferta por parte dos principais produtores.

“Penso que o mercado reagiu bem e vocês podem ver o declínio da oferta”, declarou Sada, ministro da Energia do Qatar, aos jornalistas, em Doha.

Membros e não-membros da OPEP acordaram, no final do ano passado, cortar a produção de petróleo em cerca de 1,8 milhões de barris por dia, inicialmente para seis meses a contar desde o início deste ano.

No acordo ratificado em dezembro em Viena, os 13 países da OPEP comprometeram-se a reduzir em 1,2 milhões de barris por dia a produção nos primeiros seis meses de 2017, com a Arábia Saudita a aceitar grande parte da redução.

Outros 11 países produtores alheios ao grupo – como a Rússia, o México ou o Cazaquistão – uniram-se ao corte e acordaram tirar do mercado 558.000 barris adicionais, fazendo com que no total a produção se venha a reduzir em 1,758 milhões de barris por dia.

O petróleo terminou 2016 com uma forte recuperação graças a esse acordo para reduzir a produção, deixando para trás a debilidade que se viveu durante parte do ano passado, com o barril a negociar abaixo dos 28 dólares.

 

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
A ministra do Trabalho, Ana Mendes Godinho (D), e o secretário de Estado do Emprego, Miguel Cabrita (E). Fotografia: MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Salário mínimo de 635 euros? Dos 617 dos patrões aos 690 euros da CGTP

concertação

Governo sobe, sem acordo, salário mínimo até 635 euros em 2020

concertação

Governo sobe, sem acordo, salário mínimo até 635 euros em 2020

Outros conteúdos GMG
OPEP diz que mercado “reagiu bem” à redução da oferta