PSI20 avança perto de 2% com Galp e EDP a puxar por ganhos

Galp e EDP a valorizar 3,71% e 3,17%, respetivamente. CTT sobe 4,02% e a Sonae Capital 3,99%

A bolsa de Lisboa seguia, nesta terça-feira, a subir perto de 2%, em linha com as congéneres europeias, com as ações da Galp e da EDP a puxar pelos ganhos das negociações.

O principal índice de referência, o PSI20, seguia a avançar 1,99% para 4.911,99 pontos, com 17 empresas em alta e uma inalterada (Ibersol).

As ações dos CTT e da Sonae Capital eram as que mais subiam, com valorizações de 4,02% e 3,99% para 2,43 euros e 0,68 euros, respetivamente.

A Galp e a EDP eram os 'pesos pesados' que mais valorizavam, com ganhos de 3,71% e 3,17% para 13,13 euros e 4,45 euros.

O BCP e a Jerónimo Martins avançavam 1,82% e 1,59% para 0,16 euros e 16,25 euros, respetivamente.

O PSI20 beneficia do otimismo generalizado dos investidores perante as expetativas de uma ação coordenada por parte dos principais países para paliar os efeitos do novo coronavírus.

Os investidores estão pendentes da reunião de hoje dos ministros das Finanças do G7 (Estados Unidos, Canadá, França, Alemanha, Itália, Japão e Reino Unido) e do Eurogrupo "para coordenarem as suas respostas" perante a epidemia de coronavírus.

As subidas das praças europeias ocorrem depois de Wall Street ter terminado em forte alta na segunda-feira com o Dow Jones a subir mais de 5%.

Os investidores congratulam-se com a disposição da Reserva Federal dos Estados Unidos (Fed) e de outros bancos centrais de mitigar os efeitos económicos do coronavírus, cuja expansão, segundo as previsões da OCDE, no cenário mais adverso, poderia reduzir para metade o crescimento económico mundial em 2020 e levar para uma recessão a Europa e o Japão.

O Banco Central Europeu (BCE) também assegurou que está preparado para tomar "medidas apropriadas e orientadas, de forma necessária e proporcionada com os riscos subjacentes" ao coronavírus.

O Fundo Monetário Internacional (FMI) e o Banco Mundial anunciaram que estão "prontos" para ajudar a encarar "a tragédia humana e os desafios económicos" do coronavírus, com todos os "instrumentos disponíveis".

Na segunda-feira, a bolsa de Nova Iorque terminou com o Dow Jones a subir 5,09% para 26.703,32 pontos, contra 29.551,42% em 12 de fevereiro, atual máximo desde que foi criado em 1896.

No mesmo sentido, o Nasdaq fechou a valorizar-se 4,49% para 8.952,17 pontos, contra 9.817,18 pontos em 19 de fevereiro.

A nível cambial, o euro abriu hoje em baixa no mercado de câmbios de Frankfurt, a cotar-se a 1,1127 dólares, contra 1,1180 dólares na segunda-feira e 1,0792 dólares em 19 de fevereiro, atual mínimo desde abril de 2017.

O barril de petróleo Brent para entrega em maio de 2020 abriu hoje em alta, a cotar-se a 52,74 dólares no Intercontinental Exchange Futures (ICE) de Londres, contra 51,90 dólares na segunda-feira e 49,67 dólares, mínimo em 28 de fevereiro.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de