Bolsa de Lisboa

PSI20 em ligeira alta com ações da Jerónimo Martins a evitar maiores ganhos

A bolsa de Lisboa segue em ligeira alta, em linha com as principais congéneres europeias.

A bolsa de Lisboa segue em ligeira alta, em linha com as principais congéneres europeias, com as ações da Pharol a avançarem 2,02% e a puxarem pelos ganhos da praça lisboeta e as da Jerónimo Martins a pressionarem.

Pelas 08:45 de Lisboa, o índice de referência, o PSI20, seguia a avançar 0,11% para os 5.518,10 pontos, com 11 ações positivas, duas inalteradas e cinco negativas.

Do lado dos ganhos, as ações que mais se valorizavam eram as da Pharol e da Mota Engil, com subidas de 2,02% e 1,11% para os 0,278 euros e 3,635 euros, respetivamente.

Nas perdas, a Semapa e a Sonae Capital eram as ações que mais desciam, com quedas de 0,43% e 0,40%, seguidas das da Jerónimo Martins, que perdia 0,21% para 14,51 euros.

As principais bolsas europeias estavam esta quarta-feira em alta, à espera da proposta de Orçamento da Comissão Europeia e da conclusão da reunião de política monetária da Reserva Federal dos Estados Unidos (Fed).

Na agenda de hoje, a Comissão Europeia apresenta em Bruxelas a proposta de orçamento para o período 2021-2027 na qual procura paliar o ‘buraco’ de 12.000 milhões de euros resultante do ‘Brexit’ e financiar novas prioridades.

Nos Estados Unidos, a Fed emitirá o comunicado de política monetária no fim da reunião de dois dias, durante a qual analisou o ritmo de subidas das taxas de juro.

A nível cambial, o euro abriu em baixa no mercado de divisas de Frankfurt, a cotar-se a 1,1996 dólares, contra 1,1999 dólares no fecho da sessão anterior.

O barril de petróleo Brent, para entrega em julho, abriu em alta ligeira, a cotar-se a 73,20 dólares no Intercontinental Exchange Futures (ICE) de Londres, mais 0,08% do que no encerramento da sessão anterior.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Fotografia: Sarah Costa/Global Imagens

Tomás Correia, Montepio e BNI Europa. O que está por detrás das buscas

A coordenadora da Frente Comum de Sindicatos da Administração Pública, Ana Avoila. MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Frente Comum diz que é “inaceitável” negociar salários depois do orçamento

O secretário-geral da CGTP-IN, Arménio Carlos. MÁRIO CRUZ/LUSA

CGTP apela ao PM para negociar salários no Estado antes do Orçamento

PSI20 em ligeira alta com ações da Jerónimo Martins a evitar maiores ganhos