Bolsa de Lisboa

PSI20 em ligeira alta com ações da Jerónimo Martins a evitar maiores ganhos

A bolsa de Lisboa segue em ligeira alta, em linha com as principais congéneres europeias.

A bolsa de Lisboa segue em ligeira alta, em linha com as principais congéneres europeias, com as ações da Pharol a avançarem 2,02% e a puxarem pelos ganhos da praça lisboeta e as da Jerónimo Martins a pressionarem.

Pelas 08:45 de Lisboa, o índice de referência, o PSI20, seguia a avançar 0,11% para os 5.518,10 pontos, com 11 ações positivas, duas inalteradas e cinco negativas.

Do lado dos ganhos, as ações que mais se valorizavam eram as da Pharol e da Mota Engil, com subidas de 2,02% e 1,11% para os 0,278 euros e 3,635 euros, respetivamente.

Nas perdas, a Semapa e a Sonae Capital eram as ações que mais desciam, com quedas de 0,43% e 0,40%, seguidas das da Jerónimo Martins, que perdia 0,21% para 14,51 euros.

As principais bolsas europeias estavam esta quarta-feira em alta, à espera da proposta de Orçamento da Comissão Europeia e da conclusão da reunião de política monetária da Reserva Federal dos Estados Unidos (Fed).

Na agenda de hoje, a Comissão Europeia apresenta em Bruxelas a proposta de orçamento para o período 2021-2027 na qual procura paliar o ‘buraco’ de 12.000 milhões de euros resultante do ‘Brexit’ e financiar novas prioridades.

Nos Estados Unidos, a Fed emitirá o comunicado de política monetária no fim da reunião de dois dias, durante a qual analisou o ritmo de subidas das taxas de juro.

A nível cambial, o euro abriu em baixa no mercado de divisas de Frankfurt, a cotar-se a 1,1996 dólares, contra 1,1999 dólares no fecho da sessão anterior.

O barril de petróleo Brent, para entrega em julho, abriu em alta ligeira, a cotar-se a 73,20 dólares no Intercontinental Exchange Futures (ICE) de Londres, mais 0,08% do que no encerramento da sessão anterior.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Vista aérea da Praça dos Restauradores em Lisboa, Portugal, 24 Março de 2020. ANTÓNIO COTRIM/LUSA

A economia entrou em estado de quarentena

Lisboa, 10/05/2019 - Vida do Dinheiro (DN-TSF) - Isabel Furtado, presidente da Cotec e da TMG.
Isabel Furtado
(Gerardo Santos / Global Imagens)

Covid-19: “Medidas têm de ser estratégicas e não apenas imediatas e impulsivas”

Ursula  von der Leyen, presidente da Comissão Europeia. Fotografia: Kenzo Tribouillard/AFP

Comissão Europeia vai rever proposta de orçamento da UE

PSI20 em ligeira alta com ações da Jerónimo Martins a evitar maiores ganhos