PSI20 inverte tendência de abertura e segue negativo

A bolsa de Lisboa seguia em queda, invertendo a tendência da abertura e em contraciclo com as principais congéneres europeias, com o BCP, a Galp e a Jerónimo Martins a pressionarem as negociações.

Na quinta-feira, o principal índice, o PSI20, encerrou em alta pela quarta sessão consecutiva, com uma subida de 2,20% para 5.282,02 pontos no índice PSI20, apoiado por um ganho de 7,28% da EDP Renováveis.

Hoje, pelas 09:15, o PSI20 seguia a cair 0,21% para 5.271,13 pontos, com nove ações em baixa, oito em alta e uma inalterada.

Do lado das perdas, a NOS e a Ramada Investimentos lideravam as quedas, com as ações a recuarem 1,11% e 1,02% para 3,04 euros e 4,84 euros, respetivamente.

O BCP, a Galp e a Jerónimo Martins pressionavam as negociações ao negociarem em queda de 0,82% para 0,14 euros, 0,64% para 9,27 euros e 0,42% para 14,14 euros, respetivamente.

Do lado dos ganhos, a Pharol e a Novabase eram as ações que mais subiam, ao avançarem 1,13% e 0,61% para 0,14 euros e 3,30 euros.

A evitarem maiores perdas do índice estavam as ações da EDP, que avançavam 0,27% para 5,58 euros.

As bolsas europeias seguiam a negociar positivas, a beneficiarem dos máximos históricos alcançados pelo mercado de Wall Street na quinta-feira.

Nos mercados asiáticos, o otimismo também lidera, com a bolsa de Tóquio a subir hoje 2,36%, no fecho, para se cotar acima dos 28 mil pontos, pela primeira vez em mais de 30 anos, na sequência da confirmação de Joe Biden como Presidente dos Estados Unidos.

O mercado está também a aproveitar a subida de 0,75% do barril de petróleo Brent, de referência na Europa, para os 54,8 dólares, assim como a subida dos futuros norte-americanos.

O euro seguia a negociar nos 1,223 dólares.

Hoje, os investidores estarão pendentes dos dados relativos ao desemprego na zona euro e nos EUA.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de