PSI20 inverte tendência e segue em terreno negativo

O PSI20 seguia em queda de 0,12%, com 10 ações em baixa, sete em alta e uma inalterada.

O principal índice da bolsa de Lisboa seguia a negociar em terreno negativo, invertendo a tendência da abertura, com as ações do BCP em queda e a pressionarem as negociações e a Jerónimo Martins a evitar maiores perdas.

Na sexta-feira, o índice de referência PSI20 fechou a ganhar 1,53% para 4.836,86 pontos, em linha com a Europa.

Hoje, pelas 8:50, o PSI20 seguia em queda de 0,12% para 4.831,15 pontos, com 10 ações em baixa, sete em alta e uma inalterada.

A Pharol e o BCP seguiam em queda de 1,37% e 0,86%, ambas para 0,12 euros, seguidos da EDP, que recuava 0,56% para 4,82 euros, e da Galp, que baixava 0,40% para 10,01 euros.

A Ramada Investimentos e a Jerónimo Martins eram as ações que mais subiam, com avanços de 4,69% e 1,73% para 5,80 euros e 13,78 euros, respetivamente.

As principais bolsas europeias, por sua vez, abriram hoje mistas, apesar dos novos máximos alcançados em Wall Street na sexta-feira.

Os mercados europeus estavam hoje em mistos depois dos máximos alcançados em Wall Street, impulsionados pelo aumento da vacinação contra a covid-19 nos EUA, já que o Presidente, Joe Biden, anunciou que aspira administrar 200 milhões de doses da vacina durante os próximos 100 dias na Casa Branca, segundo analistas citados pela Efe.

Os investidores estão hoje pendentes do preço do petróleo Brent, de referência na Europa, que está a cair 1,52%, depois de o navio Ever Given, encalhado há seis dias, ter sido posto a "flutuar parcialmente" no canal do Suez.

Uma das consequências deste bloqueio, que provocou a suspensão de uma das passagens marítimas mais importantes do mundo, na distribuição de petróleo, foi a subida dos preços do Brent nos últimos dias.

Por outro lado, o mercado também está pendente da evolução de um incêndio numa das maiores refinarias de petróleo da Indonésia, da companhia estatal Pertamina.

A nível cambial, o euro abriu hoje em baixa no mercado de câmbios de Frankfurt, a cotar-se a 1,1783 dólares, contra 1,1794 dólares na sexta-feira e o atual máximo desde maio de 2018, de 1,2300 dólares, em 05 de janeiro.

O barril de petróleo Brent para entrega em maio abriu também em baixa no Intercontinental Exchange Futures (ICE) de Londres, a cotar-se a 63,77 dólares, contra 64,57 dólares na sexta-feira e o atual máximo desde dezembro de 2018, de 69,63 dólares, em 11 de março.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de