PSI20 segue a perder mais de 6% com todos os títulos em forte desvalorização

É o valor mais baixo do principal índice da praça lisboeta desde 1993

O PSI20 segue a perder mais de 6%, alinhado com os congéneres europeus, com todos os títulos a negociarem no vermelho e em forte desvalorização, com os investidores preocupados sobre os impactos económicos da propagação da Covid 19.

Na sexta-feira, o PSI20, encerrou com uma subida de 0,83% para 3.837,38 pontos, acompanhando a tendência positiva das bolsas europeias.

Pelas 08:40, o principal índice de referência, o PSI20, seguia a recuar 6,27% para 3.596,95 pontos, com os 18 títulos a negociarem no vermelho.

As ações que mais desvalorizavam-se eram as da F. Ramada e da Ibersol, que perdiam 13,54% e 12,26% para 3,00 euros e 5,44 euros, respetivamente.

Entre os pesos pesados, o BCP perdia 8,10% para 0,10 euros, a EDP perdia 5,29% para 3,36 euros e a Galp perdia 5,90% para 8,06 euros.

A Jerónimo Martins, por sua vez, perdia 2,42% para 13,69 euros.

Lisboa seguia a negociar alinhada com as principais bolsas europeias, que estavam hoje em forte baixa, a cair mais de 5%, devido à inquietação dos investidores perante o impacto da pandemia da Covid-19 na economia.

O preço do barril de petróleo Brent, de referência na Europa, afundou-se hoje para níveis abaixo dos 32 dólares, até 31,86 dólares, menos 5,64% que na sexta-feira e um mínimo desde março de 2004.

Na sexta-feira, a bolsa de Nova Iorque terminou com o Dow Jones a subir 9,36% para 23.185,62 pontos, contra 29.551,42% em 12 de fevereiro, atual máximo desde que foi criado em 1896.

No mesmo sentido, o Nasdaq fechou a avançar 9,35% para 7.874,88 pontos, contra o atual máximo de 9.817,18 pontos em 19 de fevereiro.

A nível cambial, o euro abriu hoje em alta no mercado de câmbios de Frankfurt, a cotar-se a 1,1186 dólares, contra 1,1107 dólares na sexta-feira e 1,0792 dólares em 19 de fevereiro, atual mínimo desde abril de 2017.

O barril de petróleo Brent para entrega em maio de 2020 abriu hoje em baixa, a cotar-se a 32,15 dólares no Intercontinental Exchange Futures (ICE) de Londres, um mínimo pelo menos desde 1991, contra 33,85 dólares na sexta-feira.

O novo coronavírus responsável pela pandemia de Covid-19 foi detetado em dezembro, na China, e já provocou mais de 6.400 mortos em todo o mundo.

O número de infetados ronda as 164 mil pessoas, com casos registados em pelo menos 141 países e territórios, incluindo Portugal, que tem 245 casos confirmados. Do total de infetados, mais de 75 mil recuperaram.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, convocou o Conselho de Estado para quarta-feira para discutir a eventual decisão de decretar o estado de emergência, enquanto o primeiro-ministro, António Costa, anunciou que Portugal e Espanha vão, para além de todas as outras medidas já adotadas, limitar a circulação na fronteira a mercadorias e trabalhadores transfronteiriços.

(Notícia atualizada às 10h02)

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de