PSI20 segue em alta com EDP a puxar pelos ganhos

Hoje, pelas 09:15, o PSI20 seguia em alta de 0,88% para 5.095,06 pontos, com 12 ações em alta, quatro em baixa e duas inalteradas.

A bolsa de Lisboa seguia em alta, mantendo a tendência da abertura e alinhada com as principais congéneres europeias, com as ações da EDP a puxarem pelos ganhos.

Na sexta-feira, a bolsa de Lisboa encerrou em baixa, com o índice PSI20 a perder 0,64% para 5.050,69 pontos, acompanhando as quedas registadas na maioria das bolsas europeias.

Hoje, pelas 09:15, o PSI20 seguia em alta de 0,88% para 5.095,06 pontos, com 12 ações em alta, quatro em baixa e duas inalteradas.

Do lado dos ganhos, a EDP e a Mota Engil seguiam em alta de 1,80% e 1,43% para 4,70 euros e 1,42 euros, respetivamente.

A EDP Renováveis avançava 1,21% par 20,06 euros, depois de ter anunciado antes da abertura dos mercados que assegurou um Contrato de Aquisição de Energia (CAE) a 15 anos para 20 megawatts (MW) em Espanha, um projeto que deverá entrar em operação em 2023.

A Jerónimo Martins seguia também em alta de 1,02% para 15,35 euros e a Galp avançava 0,04% para 9,61 euros.

Do lado das perdas, a Ibersol e o BCP lideravam com quedas de 2,19% e 0,80% para 6,24 euros e 0,12 euros, respetivamente.

O grupo Ibersol anunciou que obteve um prejuízo de 55,3 milhões de euros no ano passado, menos 414% que o lucro de 17,6 milhões de euros de 2019, devido ao impacto da crise pandémica.

No relatório integrado de gestão enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), o grupo de restauração afirma que "os resultados foram severamente afetados no ano de 2020, pelos efeitos da pandemia".

As principais bolsas europeias abriram hoje em alta, na primeira sessão da semana à espera de mais resultados empresariais e indicadores macroeconómicos, como as vendas a retalho e a produção industrial do mês de março na zona euro.

A nível cambial, o euro abriu em alta no mercado de câmbios de Frankfurt, mas a cotar-se a 1,2041 dólares, contra 1,2020 dólares na sexta-feira e o atual máximo desde maio de 2018, de 1,2300 dólares, em 05 de janeiro.

O barril de petróleo Brent para entrega em julho abriu em baixa no Intercontinental Exchange Futures (ICE) de Londres, a cotar-se a 66,14 dólares, contra 66,76 dólares na sexta-feira e o atual máximo desde dezembro de 2018, de 69,63 dólares, em 11 de março.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de